Biblioteca Digital

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade do criador original do material.

Concede-se o direito de apresentar na tela, copiar e distribuir o material neste Site unicamente para uso pessoal ou educacional, não comercial, com a condição de que não se modifique o material e que conserve todas as legendas de direitos autorais e de outros tipos de propriedade incluídos neste material.

Com exceção do expressamente estipulado neste documento, este material ou qualquer parte dele não pode ser copiado, reproduzido, distribuído, re-publicado, apresentado, anunciado ou transmitido de nenhuma maneira ou por nenhum meio, incluindo, mas não limitado a, meios eletrônicos, mecânicos, de fotocópia, de gravação ou de qualquer outra espécie, sem a permissão prévia por escrito do titular dos direitos autorais.

As informações aqui divulgadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a posição da SEMA.

Veja a lei que regula os direitos autorais LEI 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.

biblio@sema.pa.gov.br

ÍNDICE DE PUBLICAÇÕES

Ana Margarida Vianna Rodrigues. Fontes de Informação Ambiental sobre Recursos Hídricos. Belém: UFPA, 2003

Resumo: Esta pesquisa trata da problemática relacionada à disponibilização e acessibilidade das fontes de informação ambiental na área de recursos hídricos, propondo-se também a identificar as principais fontes eletrônicas usadas pelos profissionais da área. Os dados foram coletados por meio da aplicação de questionário entre profissionais selecionados. Os resultados apontam para a necessidade de maior disponibilidade das informações já que a maioria dos entrevistados enfrenta dificuldades variadas para acessar informações. Procura-se mostrar a importância da educação ambiental na sensibilização e conscientização da sociedade na formação de cidadãos informados sobre a relevância da gestão e uso racional dos recursos hídricos. DOWNLOAD


Paulo Cesar Chagas Maia. Análise terminológica da produção científica dos Programas de Pós-Graduação (PPGs): a elaboração de um microtesauro sobre gestão ambiental: UFPA, 2015

Resumo: A pesquisa objetivou traçar um perfil do debate sobre gestão ambiental na Amazônia à luz das terminologias utilizadas na produção científica dos Programas de Pós-Graduação (PPGs) autorizados pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (CAPES), na área temática Interdisciplinar e de Ciências Ambientais. Especificamente, a pesquisa objetivou conhecer os principais termos e conceitos utilizados na construção do conhecimento regional por vias das pesquisas de pós-graduação stricto sensu na Amazônia. Em consequência dessa análise terminológica, organizou-se, sistematizou-se e padronizou-se os termos e conceitos utilizados nas dissertações e teses dos programas de pós-graduação e construiu-se um microtesauro para servir de ferramenta para a recuperação da informação ambiental. O arcabouço teórico da pesquisa foi delineado sob as literaturas de gestão ambiental, terminologia e instrumentos da linguagem documentária, mais especificamente dos tesauros e do glossário. Metodologicamente, o trabalho seguiu a abordagem qualitativa e a pesquisa de fonte de papel, cujos dados foram obtidos por meio de uma análise documental e de conteúdo de 332 dissertações e 43 teses de doutorado. Na análise documental utilizou-se um formulário terminológico com a finalidade de coleta, extração e padronização dos termos ambientais (conceitos) provenientes das produções científicas dos PPGs. A pesquisa mostra, a partir da análise terminológica, que PPGs na Amazônia tem contribuído para o avanço do conhecimento sob gestão ambiental, sobretudo em sua interpretação e aplicação na região. A análise terminológica permitiu a criação de um glossário com 190 termos ambientais e 490 conceitos em Língua Portuguesa utilizados na produção científica dos programas de pós-graduação na especialidade gestão ambiental que retratam suas contribuições para o avanço no entendimento do conceito. Além do glossário, foi elaborado um mapa conceitual específico em gestão ambiental que em conjunto com a análise terminológica, permitiu a elaboração de um microtesauro. A contribuição aplicada desta dissertação está justamente na construção desse microtesauro com suas relações terminológicas e especificidades em gestão ambiental. DOWNLOAD


Paulo Cesar Chagas Maia. Fontes de Informação Ambiental. Belém: UFPA/NUMA,2009

Resumo: A presente monografia tem como finalidade central analisar como as fontes de informação ambiental, mais especificamente as usadas na pesquisa via Internet (sítios, portais, sistemas de informação, redes de informação, bibliotecas virtuais, digitais e eletrônicas), são aplicadas pelos profissionais da informação da Unidade de Informação do Núcleo de Documentação e Arquivo (NDA) e pelos educadores ambientais da Coordenação de Capacitação da Educação Ambiental (CCEA), da Coordenação das Unidades de Conservação da Natureza (CUC) e da Coordenação de Informação e Planejamento Hídrico (CIPH) da SEMA. Leva em conta as possibilidades de organização, disponibilização e acesso às fontes de pesquisa pelo profissional da informação e pelo educador ambiental. A abordagem metodológica da pesquisa foi um estudo de caso de caráter qualitativo, onde serão priorizados os discursos e os conhecimentos dos atores sociais. Esses atores são os profissionais da informação (bibliotecários) e educadores ambientais (geógrafos, pedagogos, biólogos, engenheiros florestais e outros) que atuam na área gestão ambiental da SEMA, num total de 18 profissionais selecionados. Ficou constatado nesse trabalho que os profissionais utilizam as fontes de pesquisa para acessar a informação com a finalidade de subsidiar a elaboração de relatórios, projetos, programas, cartilhas ambientais, jogos educacionais e informativos. A disponibilização da informação ambiental produzida pela Instituição é disseminada para sociedade por meio de oficinas, palestras, seminários, sítio da Secretaria e distribuição de kits ambientais. DOWNLOAD


Paulo Cesar Chagas Maia. Microtesauro sobre gestão ambiental. Belém: NUMA, 2015.

Resumo: A pesquisa objetivou traçar um perfil do debate sobre gestão ambiental na Amazônia à luz das terminologias utilizadas na produção científica dos Programas de Pós-Graduação (PPGs) autorizados pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (CAPES), na área temática Interdisciplinar e de Ciências Ambientais. Especificamente, a pesquisa objetivou conhecer os principais termos e conceitos utilizados na construção do conhecimento regional por vias das pesquisas de pós-graduação stricto sensu na Amazônia. Em consequência dessa análise terminológica, organizou-se, sistematizou-se e padronizou-se os termos e conceitos utilizados nas dissertações e teses dos programas de pós-graduação e construiu-se um microtesauro para servir de ferramenta para a recuperação da informação ambiental. DOWNLOAD

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará