Apresentação

A Reserva Biológica Maicuru é uma unidade de conservação de proteção integral que possui mais de 1 milhão de hectares, e foi criada por meio do Decreto Estadual nº 2610, de 04/12/2006, com o objetivo de preservar os ecossistemas naturais existentes e contribuir para a manutenção dos serviços ambientais e recargas de aqüíferos, possibilitando a realização de pesquisas científicas, o desenvolvimento de atividades controladas de educação ambiental.

A REBIO Maicuru possui Plano de Manejo, publicado e em vigor desde o ano de 2011. Em 2012, a REBIO Maicuru passou a ser uma das unidades de conservação do Estado do Pará financiadas pelo Programa ARPA (Áreas Protegidas da Amazônia), do Ministério do Meio Ambiente.

Nos estudos que antecederam o Plano de Manejo, foram registradas 88 espécies de peixes, 31 de anfíbios e 34 de répteis na REBIO Maicuru. Na herpetofauna, uma espécie de perereca foi registrada pela primeira vez no Brasil (Phrynohyas hadroceps) e outra pela primeira vez no Pará (Scinax garbei). Entre as aves, 302 espécies foram registradas para a REBIO. Entre elas, o uiraçu-falso (Morphnus guianensis) integra a lista da IUCN como espécie vulnerável. Trinta e três espécies de mamíferos foram registradas na REBIO Maicuru, sendo que 3 delas estão em listas oficiais de espécies ameaçadas de extinção – onça pintada (Panthera onca), suçuarana (Puma concolor), tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla).

Quanto a flora, foram registradas 88 espécies de pteridófitas e 306 de fanerógamas. Neste último grupo, das angiospermas conhecidas como existentes na REBIO, 6 estão na lista de espécies ameaçadas de extinção no Pará – por exemplo, o acapu (Vouacapoua americana), e 4 são consideradas ameaçadas pela IUCN.

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará