Semas promove roda de conversa com cientista junior na UsiPaz da Cabanagem

17/10/2023 14h35 Por ASCOM

Semas promove roda de conversa com cientista junior na UsiPaz da Cabanagem

Alunos do 3° e 4° ano da Escola Alexandre Nicomedes da Cunha, e frequentadores da UsiPaz aproveitaram uma tarde de ciência e tecnologia

 

O teatro da Usina da Paz da Cabanagem, em Belém, sediou a exposição da cientista júnior do Instituto Nacional Nova Ciência (Inalc), Isabella Araújo, nesta última quarta-feira (10). A apresentação teve a participação dos alunos em pequenas experiências e uma palestra motivadora do trabalho da mini cientista. A iniciativa é da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), por meio da Coordenadoria de  Educação Ambiental (Ceam), em comemoração alusiva ao Dia das Crianças, celebrado nesta quinta-feira (12).

Segundo Isabella, o evento foi uma oportunidade para contar um pouco da sua jornada e incentivar crianças e jovens a pesquisar sobre ciência. Além disso, a ‘mini cientista’ espera transmitir a metodologia Steam, que engloba a ciência, a tecnologia, a engenharia e a arte. Isabella apresentou dois projetos científicos, que ela desenvolveu dentro do Inalc: o Cultivo de Fungos Aspergillius Flavus na Microgravidade e o Mini Lan Steam, e também fez uma experiência com Coca-Cola e Mentos.

A coordenadora de educação ambiental da Semas, Andreia Monteiro, explica que foi uma contribuição positiva para o Dia da Criança. “É uma programação organizada para incentivar e dialogar com os alunos da comunidade da cabanagem, e a partir dessa exposição esperamos que os alunos sejam motivados e que futuramente seja possível ter um cientista mirim da área da Cabanagem”, afirma Andreia.

Larissa Gomes, mãe de Isabella, destaca a emoção de ver a filha incentivar várias crianças a estudarem áreas da tecnologia, engenharia, matemática e ciências. Ela também afirma que auxilia a filha, fazendo o planejamento para a criança conciliar os estudos, os projetos e o lazer.

O momento foi de alegria para Breno Samuel, de 9 anos, que pôde ver os projetos, os troféus, a exibição do foguete a base de água que pode alcançar até 300 metros e de conseguir fazer perguntas para Isabella sobre o espaço. Enquanto isso, a Ingrid Rafaele, de também 9 anos, ficou maravilhada com a experiência de Coca-cola e Mentos apresentada na área externa. “Ver uma criança, sendo cientista, é muito legal, porque eu amo matemática, e ela é alguém que ensina muito bem os outros”, disse Ingrid.

Texto de Vinicius Silva / Ascom Semas

 

Veja Também