Palestra fala sobre assédio moral e sexual em ambiente de trabalho

01/03/2021 15h03 | Atualizado em 02/03/2021 09h59 Por ASCOM

Objetivo é alertar os servidores e tornar o ambiente funcional ainda mais saudável.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas-PA) promoveu nesta segunda-feira (1) a palestra Prevenção e Combate ao Assédio Moral e Sexual, direcionada a servidores, estagiários e outros funcionários da instituição, com objetivo de conscientizar sobre o assédio moral e sexual no ambiente de trabalho. Realizada no auditório da Semas e organizada pela ouvidoria, a palestra foi transmitida pela plataforma YouTube, através do canal da Rede ODS Brasil, possibilitando a presença remota de outras pessoas – como medida de prevenção à Covid-19.

O evento teve como palestrante Ana Cláudia de Souza, psicóloga da Semas, e a delegada da Divisão Especializada ao Atendimento à Mulher (Deam), Janice Brito. Elas passaram informações sobre o tema, visando combater situações de assédio na vida pessoal e institucional. Segundo a psicóloga, o assédio moral é a exposição de pessoas a situações humilhantes, degradantes e constrangedoras no ambiente de trabalho: “Algumas coisas precisam ser consideradas para uma conduta ser considerada assédio moral: precisa ser repetitiva, precisa ter duração e precisa ferir a integridade do outro. Essas questões podem evoluir para a incapacidade da pessoa de trabalhar e tem casos que geram até situações mais graves como o suicídio”, explica Ana Cláudia.

A delegada e diretora da Deam explicou sobre o assédio sexual e suas características: “É quando o seu superior hierárquico quer obter uma vantagem de cunho sexual e lhe obriga a fazer tal coisa contra sua vontade”, disse Janice Brito. Ela também explicou que esse tipo de assédio – ao contrário do moral – tem previsão legal que pode punir o assediador com um a dois anos de detenção.
O público presente demonstrou satisfação com o debate sobre a temática: “Achei muito boa, interessante e importante também debater o tema. Achei fundamental”, disse Larissa Martins, Técnica Ambiental da Semas. “Está esclarecendo muitas dúvidas que a gente tem em relação à penalidade e aos tipos de assédio”, também comentou Benjamim Brito, Assistente Administrativo do Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Cimam).

Veja Também