Feira da Semas promove produtos orgânicos e coleta seletiva de materiais para reciclagem

01/03/2021 15h26 | Atualizado em 01/03/2021 15h30 Por ASCOM

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), promoveu na última sexta-feira (26), na frente do prédio da Semas, a primeira edição de 2021 da Feira de Agricultura Familiar. O evento é organizado pela Coordenadoria de Educação Ambiental para estimular o trabalho de pequenos produtores e incentivar o consumo de produtos agroecológicos. Uma das atrações, nesta primeira versão do ano, foi a estreia do instituto Alachaster, que realizou a coleta de materiais para a reciclagem.

O evento contou com a participação de agricultores e pescadores dos municípios de Bragança, Ananindeua, Santo Antônio do Tauá e Mãe do Rio. “Nós sempre tentamos diversificar os produtos vendidos durante a feira. Hoje, nós estamos com o pessoal da fazenda Rosana que trouxe os produtos orgânicos. Eles estão aqui pela primeira vez. Em todas as feiras nós tentamos trazer algo que seja diferente”, disse a coordenadora de Educação Ambiental da Semas, Andreia Monteiro.

Os tabuleiros da feira estavam cheios de frutas como acerola, cupuaçu e bacuri; hortaliças, legumes, ovos caipiras, mel, peixe, camarão, farinha, tucupi, entre outros produtos ofertados para os compradores presentes.

“Nos coloca diretamente com o consumidor final e permite escoar a produção com mais facilidade”, destacou o agricultor do município de Mãe do Rio, Helvio Fonseca, que trabalha com o cultivo de produtos agroecológicos como o frango, coalhada, leite, queijo e ricota orgânica, e considera o que a Semas faz um bom trabalho.

Outra novidade da feira foi a participação do Instituto Alachaster com o Eco Ponto, que fez coleta de materiais recicláveis e orientou os frequentadores do espaço sobre como tratar os resíduos sólidos, demonstrando possibilidades de reciclagem do plástico, vidro, metal e papel.

Os integrantes do Instituto afirmam que os materiais têm destinação definida. “O vidro vai para São Paulo – ainda não existe a logística para o material no estado do Pará – e os demais resíduos vão para uma cooperativa, onde são reaproveitados para o artesanato”, disse Maria de Nazaré, que é tecnica ambiental, no Instituto.

A feira atendeu a comunidade e servidores da secretaria, que manifestaram satisfação com o preço e qualidade dos produtos. “Às vezes, a gente não tem tempo de ir às compras, pois estamos em horário de serviço e como acontece na frente da Secretaria facilita muito” dise a técnica de Meio Ambiente, da Semas, Roberta Silva.

Veja Também