Semas divulga o balanço total da maior apreensão de madeira do ano

06/07/2020 08h39 | Atualizado em 06/07/2020 08h41 Por ASCOM

Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) finalizaram, na manhã desta sábado (4), a contagem da madeira ilegal, localizada em quatro balsas, que estavam próximas ao município de Limoeiro do Ajuru, há 287 quilômetros de Belém. A carga totaliza 2.164,933 m3 de madeira, sem documentação de origem, sendo considerada pela Semas a maior apreensão do ano, até agora. As embarcações foram interceptadas pela Marinha do Brasil no último dia 25 de junho.

Como não havia documentação, os militares transportaram a carga para Belém e entregaram aos fiscais da Semas, que passaram quatro dias contabilizando as toras de madeira de espécies como Angelim, Maçaranduba, Jatobá e Cupiúba.

As quatro embarcações e os dois empurradores foram apreendidos pelo Grupamento de Patrulha Naval do Norte, porque estavam irregulares e pelo excesso de carga, de acordo com o capitão de Mar e Guerra, que comanda o grupamento, Robledo de Lemos Costa e Sá.

No recebimento da madeira, o diretor de Fiscalização da Semas, Rayrton Carneiro, explicou que a carga estava sem a Guia de Transporte Florestal e que o próximo passo seria averiguar a origem dessa exploração ilegal e o destino da carga.

Os condutores das embarcações foram encaminhados para prestar depoimento na Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal, e vão responder pelo crime ambiental.

No ano passado, mais de 6.500 metros cúbicos de madeira comercializadas ilegalmente foram apreendidos. De janeiro a junho deste ano, as apreensões chegam a mais de 4.600 metros cúbicos.

 

Veja Também