Cinco homens são flagrados desmatando floresta na Transamazônica

19/06/2020 11h37 | Atualizado em 19/06/2020 11h44 Por ASCOM

Força Estadual de Combate ao Desmatamento Ilegal também apreendeu cinco motosserras que estavam com os detidos

A Força Estadual de Combate ao Desmatamento Ilegal e Queimadas deteve nesta quinta-feira (18), cinco homens que foram flagrados desmatando ilegalmente uma área de floresta no município de Placas, na Transamazônica. Com os detidos, foram encontradas e apreendidas cinco motosserras.

“Um dos detidos se feriu durante o corte das árvores e recebeu cuidados da nossa equipe. Nenhum deles possuía autorização ambiental para utilizar as máquinas e as próprias motosserras foram usadas para inutilizar parte da madeira que não poderia ser removida do local. A investigação segue agora para saber as circunstâncias do desmatamento”, afirmou o delegado de Polícia Civil Tarsio Martins.

Ontem, as equipes percorreram cerca de 25 km dentro de um ramal de difícil acesso na região até chegarem ao local onde foi possível ouvir o barulho das motosserras. A ação de combate a crimes ambientais faz parte da operação ‘Amazônia Viva’, deflagrada neste mês, simultaneamente, em quatro pontos do estado.

“O nosso objetivo é coibir a retirada ilegal da floresta em 10 municípios com taxas elevadas de desmatamento. São eles: Uruará, Medicilândia, Brasil Novo, Placas, Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Castelo dos Sonhos, São Félix do Xingu e Altamira”, afirma Rayrton Carneiro, diretor de fiscalização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Nesta semana, a Semas identificou o proprietário do Cadastro Ambiental Rural (CAR) responsável pela área onde foi desmatada uma clareira do tamanho de cerca de 3.500 campos de futebol, em São Félix do Xingu. O desmatamento no local foi confirmado in loco na quarta-feira (17).

“Agora abriremos um processo punitivo administrativo para que o responsável seja notificado e dentro do prazo legal de 15 dias apresente a defesa. Enquanto isso, toda a área onde foi confirmado o desmatamento ilegal ficará embargada”, afirmou o titular da Semas, Mauro O’de Almeida.

Resultados – Até o momento, 21.844 hectares desmatados ilegalmente foram identificados e embargados durante a operação, que é realizada simultaneamente em quatro pontos do estado. Além do embargo, as equipes já fecharam um garimpo clandestino localizado na zona rural de Itaituba, apreenderam uma retroescavadeira, dois tratores, um caminhão, dois revólveres, duas espingardas e 11 munições. A Força também destruiu 4 acampamentos montados para dar apoio aos desmatadores e apreenderam madeira serrada e em toras, suficiente para encher três caminhões.

Força Estadual – Instituída pelo Governo do Pará por meio do decreto publicado no dia 18 de fevereiro de 2020, a instituição é coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, com a participação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” e Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio).

Veja Também