Compensação Ambiental e Agenda Climática são prioridades do Pará na COP 25

11/12/2019 16h14 Por ASCOM

Encerrando a programação oficial do Pará dentro da Conferência do Clima (COP 25) realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU,) em Madri (Espanha), O Governador do Pará apresentou nesta quarta-feira (11) as ações socioambientais realizadas no estado que são voltadas ao clima e as mudanças relacionadas ao tema.

‘’O compromisso do estado do Pará é com o meio ambiente, com a sustentabilidade e com a agenda do Clima, com o Acordo de Paris. Desde janeiro iniciamos ações efetivas sobre esse tema. Enviamos a Assembleia Legislativa a proposta de política de Mudanças Climática, lei essa que já está em análise. Reativamos e reestruturamos o Fórum Paraense de Mudanças e Adaptação Climática que é um espaço de debate coletivo de alto nível entre o estado e com a participação efetiva da sociedade civil organizada para a construção de ações nesse contexto”, destaca o Governador.
A apresentação de hoje atendeu a um pedido do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM). No painel, os governos subnacionais da Amazônia Legal apresentarão suas políticas estaduais de clima e ações estruturantes para mitigação e adaptação às mudanças climáticas. O governador do Pará frisou a importância da consolidação dos serviços ambientais como iniciativa que garanta a compensação aos que preservam a floresta.

“Deixamos a mensagem de que nos próximos dias, próximas horas, os líderes globais possam chegar a um acordo que traga a regulamentação do artigo 6 (do Acordo de Paris). Com as regras definidas sairemos daqui com um novo desafio: como fazer? De que forma fazer? De que maneira vão ocorrer as compensações ambientais de forma bilateral entre os países. O estado do Pará que tem o ativo da mineração e do agronegócio quer sair daqui sabendo que a ‘Floresta em Pé’ é efetivamente um interesse ambiental e econômico”, avalia Helder.

O painel ocorreu dentro do “Brazil Climate Action Hub”, onde governos subnacionais, sociedade civil, parlamentares e setor empresarial debatem o clima no contexto do brasileiro. No espaço também ocorrem negociações internacionais no âmbito da Convenção de Clima e do Acordo de Paris.

Helder Barbalho apontou a estratégia ‘Amazônia Agora’ como uma das principais ferramentas para efetivação de um desenvolvimento econômico sustentável com uma nova visão de baixa emissão de carbono e participação da sociedade civil organizada dentro da estrutura institucional relacionada ao clima.
Pela manhã, no painel “Políticas de Clima e Desenvolvimento Sustentável nos Estados Associados ao Consórcio da Amazônia Legal”, o Secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará, Mauro O’de Almeida, debateu sobre a Políticas de Clima e de Desenvolvimento Sustentável na Amazônia. Entre os assuntos abordados pelos participantes estiveram os desafios enfrentados pelos estados e os esforços para supera-los.

“Trabalhamos sempre para conseguir incrementos tecnológicos, reforço de servidores para nas áreas de monitoramento e fiscalização. Temos buscado também captar recursos e desenvolvermos instrumentos jurídicos que tornem a legislação ambiental em vigor mais eficiente”, comenta o Secretário Mauro O’de Almeida.

Siga a Semas nas redes sociais!

Semaspara

Semaspara

Semaspara

Veja Também