Fórum paraense de mudanças climáticas realiza reunião

Belém, 08/02/19 – Uma reunião do comitê executivo do Fórum Paraense de Mudanças Climáticas ocorreu na sede da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), nesta sexta-feira (8), para definir novas diretrizes para a criação e elaboração da Política Estadual de Mudanças Climáticas, como ponto de partida, e promover as necessárias adaptações à diversidade de cada região paraense.

Estiveram presentes ao encontro, além da Semas, representantes da Federação das Terras Indígenas do Pará (Fetipa), dos quilombolas, do Museu Emílio Goeldi, do Conselho Nacional dos Seringueiros, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Associação das Indústrias Exportadoras de Madeiras (Aimex), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e Fundação Nacional do Índio (Funai) e a ONG The Nature Conservancy.

Os integrantes das organizações governamentais e não governamentais apresentaram as realidades que vivem e as preocupações relacionadas ao dia a dia das regiões em que moram, como exploração florestal, hidrelétricas, mineração e outras atividades de impactos ambientais e socioeconômicos. A intenção é aumentar a representatividade das comunidades tradicionais em comitês, fóruns, conselhos e demais organizações, para se inserirem nas discussões voltadas às mudanças climáticas.

A secretária adjunta de Gestão de Recursos Hídricos e Clima, Lílian Haber, presidiu a reunião e estimulou os participantes ao engajamento nos debates, que buscam a melhoria da vida das populações. “Política não se faz de cima para baixo, se faz com um conjunto de pessoas com objetivos comuns”, resumiu.

Comunidades tradicionais e indígenas da região Xingu participaram das discussões sobre recursos hídricos e pretendem integrar e aumentar a representatividade no Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) e nos Comitês de Bacias Hidrográficas.

Ascom Semas