Técnicos da Semas participam de curso de capacitação em segurança de barragens

Belém, 31/01/2019 – Servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) concluem, nesta sexta-feira (1º), o curso de capacitação em barragens. O objetivo da qualificação é repassar aos técnicos informações importantes sobre este tipo de barreira de contenção. As aulas foram iniciadas no último dia 22 de janeiro.

O curso é ministrado pelo professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), doutor em geotecnia, Júlio Alencar, e é resultado de um convênio firmado entre a Semas e a Fundação Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).

Tipos, classificação e análise de estabilidade estão entre os conhecimentos repassados aos servidores. Casos históricos, como as ocorrências graves de rompimento nos municípios de Mariana, em 2015; e Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019; ambas em Minas Gerais (MG), também são os assuntos debatidos no curso, assim como os critérios da engenharia geotécnica para a construção de barragens, verificação de vazão, dimensionamento de filtros e drenos, medidas de contenção, e fiscalização.

Os técnicos da Semas que participam da qualificação profissional estão lotados nas diretorias de Licenciamento Ambiental e de Recursos Hídricos. Todos recebem ainda orientações voltadas ao planejamento e interpretação de programas de instrumentação.

O engenheiro civil Alexander Lobo Rocha, integrante da Gerência de Licenciamento de Projetos Minerais Metálicos, participa do curso e diz que o aprendizado contribui para o aperfeiçoamento das atividades desenvolvidas na Semas. “Este assunto requer contínuo estudo. A capacitação técnica é sempre necessária para o exercício profissional”, afirma.

Técnico da Gerência de Controle e Cadastro, da Diretoria de Recursos Hídricos (Direh), o engenheiro sanitarista ambiental e de segurança do trabalho Sandro Rocha explica que o conhecimento obtido auxilia na emissão de informações ao Plano Nacional de Barragens, da Agência Nacional das Águas (ANA).

“A Diretoria é responsável pela outorga de barragens de acumulação de água destinadas às atividades de irrigação, piscicultura, pequenas centrais hidrelétricas e outros empreendimentos. A diretoria faz a regularização da vazão em metros cúbicos (m³) para o empreendedor e quantifica essa vazão de acordo com a legislação”, resume o técnico.

De acordo com a Política Nacional de Barragens, é atribuição da ANA manter o cadastro de barragens no país. Os órgãos gestores estaduais de recursos hídricos possuem as mesmas competências no caso de barragens que acumulam águas localizadas em rios de gestão estadual – quando a nascente e a foz do corpo d’água estão dentro dos limites do estado.

Para a secretária adjunta de recursos Hidricos e Clima, Lilian Haber, a capacitação é uma das formas de melhorar a qualidade do serviço oferecido ao Estado. “Quando a gente capacita a nossa equipe de profissionais, nós estamos certificando que o nosso dever de atender a população do estado será feito com cada vez mais qualidade”.

 

Ascom Semas