Seminário faz trajetória da atuação em 10 anos do Cadastro Ambiental Rural no Pará

Belém, 28/11/18 – O seminário “Cadastro Ambiental Rural (CAR) 10 Anos: Avanços e Perspectivas” reuniu profissionais que fizeram explanação ao público desde a criação do CAR no Pará, em 2008, e a atuação nesta década dessa ferramenta de monitoramento e controle do desmatamento no Estado, na terça-feira (27) e quarta-feira (28), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) realizou o evento que reuniu prefeitos, secretários municipais de Meio Ambiente, integrantes de órgãos estaduais e federais que trabalham com o cadastramento e com a regularização ambiental e fundiária no estado, representantes de universidades e outros interessados no tema. Conforme publicação no site da Semas, www.semas.pa.gov.br hoje são 202.142 cadastros realizados, correspondente a cerca de 75% da área cadastrável no Pará. No 1º dia dos trabalhos, dia 27, o governador Simão Jatene e o secretário de Meio Ambiente do Pará, Thales Belo, fizeram a abertura da programação.

No primeiro painel exposto nesta quarta-feira, 28, – Cadastro Ambiental Rural e as ferramentas de ordenamento, monitoramento e transparência ambiental – o secretário Thales Belo informou que no Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Cimam) é realizada uma coleta diária e sistemática de imagens de satélite com alta resolução espacial, com detalhamento e precisão do objeto pretendido. Explicou também o funcionamento do projeto De Olho na Floresta, que faz alerta de desmatamento, com utilização da tecnologia do Cimam. “O trabalho da Semas foi reconhecido pelo governo federal com entre as instituições públicas mais transparentes do país”, afirma.

Também estava na mesa de debate sobre as ferramentas ambientais, o ex-secretário da Semas e atual de Segurança Pública e Defesa Civil (Segup), Luiz Fernandes. Ele destacou que entre os ilícitos investigados pelo órgão está o de crime ambiental e outros delitos comumente solucionados com a integração institucional com o Cimam. O secretário ressaltou que “no combate ao tráfico de drogas também tem sido usado imagens de satélite da Semas, principalmente para detectar plantações de maconha”.

O Procurador da República, do Ministério Público Federal (MPF), Ricardo Negrini, demonstrou que o MPF apresenta críticas e cobranças ao governo, mas afirmou que a instituição conseguiu um grande diálogo com o Estado. “A gente acompanha o desenvolvimento das indústrias, da mineração e outros empreendimentos com os consequentes impactos ambientais, com os dados de imagens de satélites da Semas. O Projeto Amazônia Protege do MPF, por exemplo, também usa essas imagens com cruzamento de dados públicos e o CAR é a principal fonte”.

Cássio Rodrigues, diretor de Tecnologia da Informação da Semas, valorizou a capacidade tecnológica da Semas refletida na utilização do sistema de código aberto (open source), que desonera os gastos públicos; e no aumento do armazenamento de 30 terabytes (TB) para 360 TB, que será expandido para os Núcleos Regionais. “Está sendo testado para uso futuro o armazenamento em nuvens – cloud – que dispensa os servidores de processamento de dados”.

O painel de encerramento do evento: Cadastro Ambiental Rural e o Programa de Regularização Ambiental, foi debatido pelo diretor de Ordenamento, Educação e descentralização da Gestão Ambiental (Diored), Renato Chaves, mostrou que o processo de regularização para áreas desmatadas após 2008 envolve a análise do CAR, elaboração do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (Prada) e a assinatura do Termo de Compromisso. Robson Carrera e Lívia Vasconcelos, ambos da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), falaram das ações técnicas e científicas em processos ecológicos em florestas e ainda  de modelos de Recuperação de Áreas Degradadas; e Júlia Mangueira da ONG The Nature Conservance (TNC) fez um resgate histórico da agenda do Programa de Regularização Ambiental (PRA), parâmetros legais e técnicos.

Ascom Semas

 

SLIDES DAS PALESTRAS

DIA 27 DE NOVEMBRO – MANHÃ

DIA 27 DE NOVEMBRO – TARDE

DIA 28 DE NOVEMBRO – MANHÃ

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará