Parque Estadual do Utinga recebe corrida rústica

 

Belém, 05/02/18 – O advogado Márcio Tuma, 36 anos, já participou de corridas no deserto do Saara e também em Oslo, na Noruega. E na manhã chuvosa deste domingo (04) ele participou de mais um evento esportivo, desta vez no Parque do Utinga, que recebeu a Corrida Rústica do Circuito Sun&Fun Adventure. Ele e outros 440 outros corredores, de três categorias, participaram da programação multiesportiva, que foi a primeira do calendário de 2018. O circuito promove o esporte de aventura na Amazônia Legal em trilhas, rios e igarapés do Pará, Tocantins e do Maranhão.

A trilha da corrida rústica tem 17 quilômetros e passa por várias zonas de mata fechada, terrenos alagados, subidas, decidas, ramais, areiais, rios e igarapés. No percurso, os corredores enfrentam diversos obstáculos, como troncos de árvore caídos, subidas ingremes, terrenos pantanosos e outros desafios criados pela natureza.

Mesmo sendo morador de Belém, o advogado ainda não conhecia o Parque Estadual do Utinga. “Poder descobrir esta maravilha da natureza, usufruindo deste ambiente amazônico, é muito bom”, comenta o advogado.

A mesma opinião tem o pintor Marcelo Martins, 40 anos, que conquistou o primeiro lugar na competição concluindo os 17 quilômetros de percurso em um minuto e onze segundos. Ele comenta que já tem longa experiência em trilhas de corridas rústicas, mas sentiu dificuldades para não se perder no caminho, o que é bem comum entre os participantes de corridas rústicas. “Um atleta que não é acostumado vai errar o percurso, você tem que prestar muita atenção”, explica. Em segundo lugar ficou o atleta Eduardo Costa (com 1’15”) e, em terceiro, Moisés Cardoso (1’16”).

O primeiro lugar feminino ficou com a manicure Maria Gislene Lopes, 26 anos. Ela conta que procura conciliar o tempo entre a esmalteria, da qual é proprietária, e os treinos para o esporte. “Chegar em primeiro é uma conquista e uma superação”, destaca.

O Circuito Sun&Fun Adventure teve início em 2015, fruto da paixão que um grupo de amigos nutria pelos esportes de aventura. A ideia era agregar os atletas paraenses e também promover a prática segura dos esportes de aventura. E como há todas as condições propícias a isso, já que o estado é rico em áreas compostas por ilhas, rios, praias de água doce e zonas de mata com trilhas e ramais, não foi difícil congregar adeptos dos esportes praticados em contato direto com a natureza.

“Não se trata de uma competição. Os participantes devem superar apenas os próprios limites e a vitória é sobre o cansaço e os obstáculos do percurso. Ao final das provas, todos ganham medalhas pra simbolizar a conquista”, explica a organizadora do evento, Liv Gomes.

As próximaa competições a serem realizadas serão em Araguaína, no Tocantins, no mês de abril, com provas de corrida rústica e mountain bike; em Carolina, no Maranhão, no mês de junho; em Salinas, no mês de agosto; e em Colares, no Pará, em setembro. O evento tem apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Esporte com respeito ao meio ambiente – O Parque Estadual do Utinga (PEUt) é um espaço ambiental símbolo da diversidade biológica presente na região metropolitana de Belém. A Unidade de Conservação está situada dentro do chamado Centro de Endemismo de Belém. Ultimamente está fechado ao público por conta das obras de revitalização que vem sendo feitas pelo governo do Estado.

Além da função de aportar, tratar e abastecer 70% da população da RMB (cerca de 1,5 milhão de pessoas), o PEUt tem sido “eleito” pela população, sobretudo nos últimos anos, a grande opção de recreação e práticas saudáveis em contato com a natureza de Belém.

A UC abrange uma área equivalente a quase 1.400 campos de futebol e está localizado na zona continental urbana da capital, possibilitando um alto fluxo de visitantes durante o ano inteiro, atendendo não apenas aos moradores do entorno, como também de bairros e municípios adjacentes, além de turistas do Brasl e do exterior.

A área é utilizada para a prática de caminhadas, corridas, passeios de bicicleta e patins, além de exercícios contemplativos e meditativos. O Parque também estimula o ecoturismo a partir de múltiplas opções de trilhas, com diferentes níveis e percursos, todas em contato direto com a abundância e a riqueza de espécies de fauna e flora presentes.

Agência Pará

Fotos:  Sidney Oliveira/Agência Pará

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará