Cop 23: Pará apresenta ferramentas de gestão ambiental

Bonn, Alemanha, 15/11/2017 – Mais uma vez, o Estado do Pará se destacou na COP23 (Conferência das Nações Unidas para o Clima). Os gestores da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) tiveram oportunidade de apresentar os avanços que o estado tem implementado rumo ao desenvolvimento sustentável, por meio da implementação de instrumentos e ferramentas, que buscam acessibilidade, celeridade, monitoramento e transparência na gestão ambiental, visando um melhor e maior controle social.

Entre as ferramentas de gestão apresentadas, no Espaço Brasil da COP 23, nos dias 15 e 16 de novembro, estiveram o Cadastro Ambiental Rural (CAR), a Lista do Desmatamento Ilegal, o Programa de Regularização Ambiental (PRA), tendo como destaque o Projeto de Olho na Floresta e o Portal de Transparência, como plataforma das ações e produção de conhecimentos do Centro Integrado de Monitoramento (Cimam). O De Olho na Floresta é uma plataforma de análise que auxilia desde o processo de licenciamento até o monitoramento ambiental, sendo um sistema desenvolvido com atenção voltada aos recursos florestais, dotado de um sistema automatizado que fornece alertas de alterações detectadas. Já o Portal da Transparência é um espaço online onde a Semas disponibiliza para o público informações atualizadas sobre a legislação ambiental e ferramentas como o Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora), dados sobre atividades de manejo e demais atividades licenciadas, Termos de Referência, entre outros.

Dessa forma, a Cop 23 foi uma oportunidade para demonstrar a eficiência na gestão e monitoramento ambiental, expondo ações e resultados aos compromissos assumidos. A atuação e responsabilidade do Estado do Pará com a agenda que envolve mudanças climáticas, gestão de florestas e socioeconomia foram assuntos em voga.

Os gestores da Semas expuseram que os sistemas visualizados de forma online são essenciais objetivando o desenvolvimento de ações internas e de interação com a sociedade. “Os chefes de Estado, secretários da Amazônia Legal, agentes internacionais, Ministério do Meio Ambiente, IBAMA, representantes de Organizações não Governamentais e demais participantes puderam se sentir integrados às ferramentas que permitem acesso a qualquer cidadão do mundo”, assegurou o secretário Adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental, Thales Belo.

Thales Belo comentou sobre a junção dos estados da Amazônia para ações integradas de monitoramento da Floresta Amazônica. “O momento também foi de troca de experiências entre os Estados da Amazônia Legal que se fizeram presentes, demonstrando unidade nas suas ações e políticas públicas relacionadas ao meio ambiente, pelo protagonismo dos entes subnacionais”, afirmou. Na ocasião, os secretários de Meio Ambiente do Amazonas e Acre, respectivamente, Marcelo de Lima Dutra e Edegar de Deus, atuaram como palestrantes e trouxeram experiências de seus respectivos Entes Federativos.

Dados

Informações divulgadas pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) apontam que o desmatamento na floresta amazônica apresentou uma estimativa de queda de 16% entre agosto de 2016 e julho deste ano. Os números são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). No estado do Pará, a redução foi de 19% da taxa de desmatamento da floresta amazônica.

Em agosto deste ano, a tendência de redução do desmatamento já havia sido confirmada por outra instituição, o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Nesse estudo, o desmatamento na Amazônia Legal caiu 21% em um ano e o Pará apresentou queda tanto no número absoluto de quilômetros quadrados desmatados, de 31%, quanto na proporção total da Amazônia Legal afetada, que passou de 28,8% para 25,2%.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará