Projeto De Olho na Floresta é apresentado para Institutos de Pesquisa Ambiental

 

Belém, 08/08/17 – Representantes do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) e Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) conheceram nesta terça-feira (08), o projeto ‘De Olho na Floresta’, novo sistema de monitoramento ambiental do Estado do Pará. A comitiva foi recebida pelo Secretário de Meio Ambiente, Luiz Fernandes Rocha, e equipe técnica da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). A reunião foi realizada no Centro Integrado de Monitoramento Ambiental do Pará (Cimam).

O projeto De Olho na Floresta é uma plataforma de análise que auxilia desde o processo de licenciamento até o monitoramento ambiental. Trata-se de um sistema desenvolvido com atenção voltada aos recursos florestais, dotado de um sistema automatizado que fornece alertas de alterações detectadas.

A tecnologia utilizada no projeto é do sistema de satélites chamado Planet, que fornece imagens de biomassas com precisão de três metros de distância da área, recebidas a cada 24h. Os dados gerados através dessas imagens dão subsídios para detectar crimes ambientais como desmatamento, auxiliando os técnicos no desenvolvimento de ações como o monitoramento de empreendimentos e atividades potencialmente degradadoras, por meio de alertas e relatórios, para subsidiar a fiscalização ambiental in loco.

O secretário de Meio Ambiente, Luiz Fernandes Rocha, ponderou que utilizar a tecnologia de ponta gera mais segurança técnica. “Com as imagens de alta resolução os técnicos podem executar um trabalho mais preciso. Esse trabalho é grandioso, dadas as dimensões do estado. Por isso optamos pela descentralização ambiental capacitando e estruturando os municípios para fazer um trabalho integrado de monitoramento ambiental e disponibilizamos todas as informações gerenciadas pelo Cimam para outros estados. Fazemos questão de disponibilizar isso de forma transparente, esse é um marco do nosso estado”, destacou.

Representante da Santiago Cintra Consultoria, Iara Félix, foi uma das responsáveis pelo desenvolvimento do projeto. Ela explica que em sua primeira fase, o sistema foi testado na Área de Proteção Ambiental da Região Xingu e gerou resultados muito positivos. “Iniciamos no final de fevereiro, hoje já fazem 5 meses do projeto em implantação. Estamos conseguindo identificar, por exemplo, uma série de florestas que nunca tinhamos tido acesso. O sistema gera alertas de indício do desmatamento que auxilia as equipes de fiscalização em campo e fornece uma base de dados qualificada para atender as demandas de licenciamento ambiental e até mesmo validação do Cadastro Ambiental Rural com um nível de informação mais atualizado. É um projeto inovador, desde a sua concepção até ao uso da tecnologia em si”.

Na ocasião, o diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação, Cassio Rodrigues, também explicou sobre outras ferramentas de gestão ambiental do estado, como o Portal da Transparência – website que concentra todas as informações sobre ações, políticas públicas, dispositivos e dados gerados por sistemas como Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora 2.0) e Cadastro Ambiental Rural (CAR). Todos os dados gerados são de natureza pública e ficam disponíveis na web e no sistema mobile.

Os convidados parabenizaram e ficaram impressionados com o trabalho demonstrado. Para o pesquisador do Centro Regional da Amazônia, Igor Narvaes, o De Olho na Floresta é um sistema que organiza bem as diferentes bases de dados. “Os atuais programas de monitoramento ambiental da Amazônia contemplam uma escala global, a precisão não é a mesma. Com essa tecnologia conseguiremos obter informações fidedignas. O papel da Semas é muito pertinente na sistematização desses dados e na convergência de outros estados a utilizar a mesma plataforma. Estão de parabéns”, finalizou.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará