Cimam é destaque durante reunião de órgãos ambientais

Belém, 15/06/17 – O salto de qualidade na fiscalização ambiental dado pelo Pará após a implantação do Centro de Monitoramento Ambiental (Cimam) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), foi destaque durante a reunião de representantes de órgãos ambientais de Estados da Amazônia Legal, cuja sede foi o Pará, até a quarta-feira, 14. Participaram representantes dos estados de Rondônia, Roraima, Maranhão e Tocantins.

O diretor de Monitoramento e Controle Ambiental da Fundação de Meio Ambiente de Roraima, Mazenaldo Costa, argumentou que a troca de experiência resultou em uma certeza: a de que a tecnologia desenvolvida torna o Pará uma liderança quando se trata do tema fiscalização. “O Pará é um exemplo com a implantação do sistema ‘De olho na Floresta’ e o Cimam, sobretudo, o que está sendo importante para que tenhamos um parâmetro para a tomada de decisão. É importante conhecermos, sendo uma experiência nova. A ideia é levarmos para Roraima e fazermos um planejamento para adquirir uma tecnologia semelhante”, adiantou.

Entre os diferenciais do Cimam, um sistema automatizado de acompanhamento e controle do desmatamento, está a utilização de imagens de satélite com precisão de até três metros de distância da área monitorada. Estas tecnologias auxiliam no desenvolvimento de ações, como o monitoramento de empreendimentos e atividades potencialmente degradadoras.

O representante da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia, Márcio da Silva, ressaltou que a reunião técnica terá prosseguimento, sendo que cada estado terá uma missão pré-determinada. Há um mês, foi realizado o Fórum dos Secretários da Amazônia Legal, quando foi deliberado que cada estado receberia reuniões temáticas. O Estado de Roraima, por exemplo, sediará encontros com a temática de recursos hídricos. Já Rondônia vai sediar reuniões para tratar de forma específica do Cadastro Ambiental Rural.

“E por ser o estado mais avançado nesse quesito de monitoramento e fiscalização ambiental sobre desmatamento, o Pará foi o escolhido para sediar esse encontro. É relevante para os demais estados. Aqui é o espaço que escolhemos para trocar informações”, enfatizou Márcio.

O coordenador de Monitoramento e Fiscalização do Cimam, Daniel Mendes, ponderou que a ideia da reunião foi de seguir em um processo de compartilhamento de experiências exitosas para fortalecer a gestão ambiental na Amazônia. “Para que possamos, a partir daí, ter uma visão mais integral da Amazônia, não apenas de cada estado. Uma medida adotada no Estado do Pará tem impacto em um outro e vice-versa. É necessário ter uma visão de uma gestão mais integrada, macro. O próprio sistema exige uma transversalidade de gestão”, alegou.

Mendes argumentou, também, que a visão multidisciplinar é necessária para reduzir, por exemplo, a questão do desmatamento. “Começa-se com monitoramento e fiscalização, mas serão realizados outros fóruns, com a temática de tecnologia como ferramenta”.

 

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará