Titular da Semas apresenta plano emergencial que atenderá Marituba

semas-0205

Belém, 30/04/17 – Nesta sexta-feira, 28, o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que acompanha a situação das comunidades que vivem no entorno do aterro sanitário de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, Luiz Fernandes Rocha, acompanhado do professor Dr. Mário Russo, especialista em saneamento, além do prefeito de Marituba, Mário Filho, reuniram-se com 10 representantes das comunidades, para explicar detalhadamente o plano emergencial que objetiva sanar os problemas de salubridade ambiental e saúde pública, que têm sido motivo de manifestações da população.

Fiscalizações diárias realizadas por técnicos da Semas mostraram que as empresas Guamá Tratamentos de Resíduos Ltda. (Revita), Revita Engenharia S/A, Vega Valorização de Resíduos S/A e Solvi Participações S/A, descumpriram as exigências feitas pelo Estado, não solucionando problemas urgentes, como aterros com grande quantidade de resíduos expostos, forte odor exalando para as comunidades vizinhas, acúmulo e vazamento de chorume, e dificuldade de acesso para caminhões e veículos leves, devido à falta de manutenção.

Na oportunidade, Luiz Fernandes reiterou que a Secretaria de Meio Ambiente realiza fiscalizações diárias, objetivando o cumprimento das medidas emergenciais exigidas pelo governo. “Estamos no local todos os dias, inclusive sábado e domingo, para analisar se as providências estão sendo tomadas”.

Na ocasião, foi ressaltado que a execução das medidas está sendo coordenada pelos interventores indicados pelo Governo do Pará e que formam o colegiado responsável pela cogestão das empresas que gerenciam o aterro sanitário.

Dois dos três interventores participaram da reunião e também se apresentaram aos representantes da comunidade. O colegiado, formado por Wagner Luís Moreira Cardoso, engenheiro ambiental e de segurança do trabalho; Marcos Antônio de Queiroz Lemos, delegado de Polícia Civil do Pará, com atuação na Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema), e a técnica Maria do Socorro Vasconcelos Colares, graduada em Ciências Contábeis, foi homologado pela juíza Aldinéia Maria Martins Barros, da 1ª Vara Cível e Empresarial de Marituba na quinta-feira, 27, com poderes de gestão, gerenciais e financeiros sobre a es empresas que detém a licença de operação do aterro.

O prefeito de Marituba, Mário Filho, considerou que o andamento dos trabalhos tende a solucionar os problemas da área. “Nós estamos concentrando esforços e realizando um trabalho em conjunto”.

Professor

Natural de Portugal, Mário Russo esteve em Belém para debater com gestores sobre um Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos, área em que é especialista. Ele visitou as instalações do aterro sanitário de Marituba, e vai detalhar o que considera essencial para que o plano de contingência tenha êxito.

Mário Russo foi vice-presidente da Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental (Apesb) e coordenador do Grapesb, Grupo de Resíduos da Apesb, tendo sido representante de Portugal na International Solid Waste Association (ISWA), importante associação do setor dos resíduos, parceira da Organização das Nações Unidas na área dos resíduos e das Alterações Climáticas.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará