Presidente da Fundação Roberto Marinho conhece ferramentas de gestão ambiental do Pará

Semas recebe Fundação Roberto Marinho  Secretário recebe presidente da Fundação Roberto Marinho Representante da Abin apresentando o Pregeed

Apresentação Secretário de Meio Ambiente do Pará, Luiz Fernandes, e presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho Secretários e presidente

Belém, 20/07/16 – Conhecer as ferramentas de gestão, transparência, adequação e regularidade ambiental do estado do Pará. Esse foi o objetivo da visita do presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, à Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) nesta quarta-feira (20), onde foi recebido pelo Secretário de Meio Ambiente, Luiz Fernandes Rocha.

A reunião contou com a presença do presidente do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do (Ideflor-bio), Thiago Valente, representante da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Instituto Dialog, da Organização das Nações Unidas (ONU), além dos secretários adjuntos e diretores da Semas.

Na ocasião, o secretário Luiz Fernandes explicou ao presidente da Fundação como funciona o organograma da secretaria, quais são as atividades das secretarias adjuntas e suas respectivas diretorias, além de fazer um breve resumo sobre as ações de descentralização ambiental. Entre os destaques da apresentação estava a Caravana Ambiental, evento realizando durante o primeiro semestre desse ano que levou capacitação aos 144 municípios do Pará, e a entrega de equipamentos para fortalecimento da gestão ambiental local.

Foram apresentadas ainda os avanços na realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR) – cujo números de cadastros já feitos no estado ultrapassam 160 mil – e abordada a integração da base de dados estadual com a nacional, através da implementação do Sistema Nacional do CAR (SICAR-PA) como sistema oficial para elaboração do cadastro. Além disso, o secretário enfatizou a implantação do Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora 2.0), que agora conta com uso do Certificado Digital (token), o que proporciona uma maior segurança ao empreendedor.

As ações de comando e controle do estado no combate aos crimes ambientais também foi um dos principais pontos discutidos. O titular da Semas enfatizou a importância da criação do comitê de monitoramento e controle estratégico e rede de inteligência da Semas, que integrados à outros órgãos parceiros, tem registrado grande avanço no trabalho de fiscalização e combate à crimes como o desmatamento.

O representante da Abin, Antônio Farias, apresentou o Programa de Redução dos Gases de Efeito Estufa Provenientes do Desmatamento e da Degradação Florestal no Pará (Pregeed) aos presentes e esclareceu que a preocupação com o programa é a transparência. “A ideia é mostrar ao Brasil e ao mundo que o Pará possui ações voltadas para reduzir a emissão de gases do efeito estufa”, comentou.

A elaboração do Pregeed engloba o que vem sido desenvolvido no Plano de Prevenção, Controle e Alternativas ao Desmatamento (PPCAD), Estratégia Nacional para Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (ENREDD+), e o Índice de Progresso Social da Amazônia (IPS Amazônia), no que se refere ao combate ao desmatamento e desenvolvimento sustentável do estado.

No final da reunião, o secretário de Meio Ambiente Luiz Fernandes explicou que um dos objetivos principais do estado é conseguir apoio para sistematizar as ferramentas de gestão ambiental. “Conseguindo apoio vamos desonerar os técnicos da parte burocrática e sistematizar tudo, o foco é dar celeridade aos processos e exercer a gestão ambiental com qualidade”.

O presidente da Fundação, José Roberto Marinho, se mostrou bem impressionado com as ações e avanços do Pará na gestão do meio ambiente. “Estou muito impressionado. A missão de preservar o meio ambiente é muito importante e mobiliza a gente. Especialmente no caso da Semas, o que eu gostei mais é que o estado trabalha para dar mais celeridade aos empreendimentos, atrelado a regularidade ambiental. Parabéns. Nos colocamos a disposição para apoiar no que for possível”, destacou.

Fundada em 1977, a Fundação Roberto Marinho é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que desenvolve projetos voltados para educação, bem como preservação e revitalização do patrimônio histórico, cultural e natural do Brasil. A instituição também atua em educação ambiental e desenvolve o programa Florestabilidade, cuja missão é dinamizar a economia de baixo carbono e desenvolver uma nova geração de gestores, pesquisadores e empreendedores florestais na Amazônia.

Uma comissão da Fundação já esteve em Belém, no mês de junho, para apresentar o projeto Florestabilidade à Semas, que na oportunidade, se colocou disponível para o que for necessário na implementação do projeto no Estado.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará