Representantes municipais participam de curso sobre poluição sonora

  

Belém, 20/5/16 – A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), por meio da Diretoria de Educação, Ordenamento e Descentralização da Gestão Ambiental (Diored) e da Diretoria de Fiscalização (Difisc), promoveu capacitação sobre poluição sonora, com participação de representantes das secretarias municipais de Abaetetuba, Concórdia do Pará e Jacareacanga. O objetivo foi auxiliar o aprimoramento da fiscalização ambiental nestes municípios, com alta demanda para a solução de problemas relacionados ao barulho nas cidades.

Este curso faz parte de uma série de palestras e atividades que estão acontecendo desde segunda-feira (16), e contam com participação da Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema), da Polícia Civil. A exposição teórica, no Parque do Utinga, teve a presença do perito Paulo Alves, que orientou os técnicos em questões como a abordagem diante das infrações e alertou sobre a relevância do tema: “É fundamental que esta capacitação alcance o interior para o avanço da descentralização da gestão ambiental, especialmente no caso da poluição sonora, que apesar de muito prejudicial, é pouco discutida”. Ele avaliou que além das punições, é preciso que os crimes sejam prevenidos através de ações de educação ambiental.

A poluição sonora vem se estabelecendo cada vez mais como um crime grave para a humanidade, com destaque para os grandes centros urbanos. O barulho produzido diariamente pelas mais diversas fontes de ruídos, causam problemas de natureza ambiental e não são saudáveis para o corpo humano, já que provocam transtornos de ordem emocional, como o estresse, e até de ordem psíquica, seja em curto ou longo prazo.

Wildenyra Lima, delegada há 26 anos (13 deles lidando só com poluição sonora), relatou que muitas pessoas no cotidiano nem percebem a gravidade dos danos causados pelo excesso de barulho: “Atinge grávidas, idosos, crianças e gente de todas as idades. Pode colaborar para problemas mentais e é um desconforto cíclico que está ligado a festas e estabelecimentos que desrespeitam os cidadãos. Por isso o combate é essencial no processo de tornar a cidade um lugar melhor”.

Com o aparelho de medição de ruídos em mãos, o decibelímetro, o secretário municipal de Jacareacanga, Everton Sales, conta que valeu a pena viajar dois dias até a capital para participar da capacitação. “É importante criar essa harmonia entre estado e município para fortalecer a elaboração de instrumentos de fiscalização, processos administrativos e qualificações. A Semas está de parabéns pela iniciativa”, afirmou ele que veio acompanhado de mais dois técnicos.

Depois da primeira parte, a equipe foi à Dema, para visita ao Projeto Sala Verde, que tem como objetivo estimular iniciativas que promovem a articulação e propagação direta da educação, sensibilização e conscientização ambiental nas diversas regiões do Pará. “Buscamos a inclusão social por meio de práticas comunitárias sustentáveis, diretamente com os cidadãos”, conta o coordenador do projeto, o veterinário Edelvan Soares.

Ao final, foram distribuídos materiais e livretos para melhor elucidação da legislação estadual, com ênfase nas leis de crimes ambientais, resoluções, regras e normas, além de espaço aberto para debate. A programação encerra nesta sexta-feira (20).

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará