Seminário debate gestão e sustentabilidade dos recursos naturais no Pará

DSC_1015    DSC_0964

Belém, 30/03/2016 – Debater a importância da preservação das florestas e recursos hídricos do estado do Pará. Este foi o objetivo do IV Seminário de Águas e Florestas realizado nesta terça-feira, 29, pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Universidade da Amazônia (Unama).

Voltado para estudantes, profissionais, pesquisadores e especialistas que atuam ou têm interesse na área ambiental, bem como a população em geral, o evento é uma alusão ao Dia Mundial das Florestas e Dia Mundial da Água, comemorados no mês de março, e contou com a participação de representantes da Universidade Federal do Pará (UFPA), do Instituto Federal do Pará (IFPA), da Faculdade Maurício de Nassau e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A programação consistiu em um ciclo de palestras e mesas-redondas, além de debate aberto aos questionadores.

A abertura contou com a presença da diretora de recursos hídricos da Semas, Luciene Chaves, o diretor de gestão da biodiversidade do Ideflor-bio, Crisomar Lobato e a vice-reitora da Unama, Betânia Fidalgo, que na ocasião ressaltou o compromisso da universidade em contribuir com a discussão da sustentabilidade, preservação do meio ambiente e práticas de educação ambiental, por meio dos cursos de pós-graduação e Pesquisa de Extensão. No discurso inicial, Crisomar enfatizou a relevância da integração do governo com instituições de ensino e pesquisa, na realização de eventos como o seminário, para discutir a importância da preservação dos recursos naturais e gestão das unidades de conservação, que garantem a evolução natural de todas as espécies.

Os desafios para a gestão participativa de recursos hídricos também foram abordados no seminário, destacando a importância de conservar rios e florestas em seus estados naturais e ainda buscar a conscientização da sociedade para a sustentabilidade. Os participantes puderam conhecer as ações, estruturas e projetos que estão sendo desenvolvidos pelo estado na gestão do meio ambiente, bem como saber mais sobre os benefícios socioambientais que resultam da conservação dos recursos naturais e a prática da educação ambiental.

O técnico da diretoria de meteorologia e hidrologia da Semas, Saulo Prado, participou da mesa-redonda ‘A sustentabilidade dos recursos hídricos e florestais no Pará’ explanou sobre os problemas ambientais enfrentados no estado, dando ênfase à canalização de rios e à degradação das bacias hidrográficas. Saulo também explicou o sistema de monitoramento e fiscalização do desmatamento, além das políticas públicas do estado. O Programa de Regularização Ambiental de propriedades rurais e o Fórum Paraense de Mudanças Climáticas também foram destaques.

Cíntia Soares, do Ideflor-bio, apresentou dados positivos da proteção e preservação das unidades de conservação. “Atualmente, 60% do estado são compostos de áreas legalmente protegidas. Temos cerca de 20 milhões de hectares (ha) de áreas de conservação estaduais. Além disso, há ainda a estimativa de geração de 1.000 empregos diretos em áreas de concessão florestal e unidades processadoras de madeira”, explicou.

O pesquisador do Inpe, Marcos Adami, debateu a preservação das florestas e recursos hídricos e apresentou estatística positiva sobre a recuperação das áreas degradadas do estado. “Cerca de 20% da Amazônia brasileira já enfrentam o problema do desmatamento. Dados de 2012, no entanto, revelam que cerca de 60% dessa área já estão sendo regeneradas através de vegetações secundárias”, afirmou.

Além das palestras e mesas-redondas, o evento contou ainda com exposição de trabalhos de alunos e pesquisadores das universidades do estado. Na ocasião, o professor Igor Charles, da Unama, apresentou um projeto de estudantes do curso de Geologia da instituição de ensino, em parceria com a UFPA, chamado ‘Maré Solidária’, que tem como foco a educação ambiental em comunidades tradicionais em municípios do estado e atualmente percorre São João da Ponta, no nordeste paraense.

A programação continua nesta quarta-feira, 30, e segue até 1º de abril com os minicursos Água, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, Avaliação da Água e Hidrologia Básica, com partes teórica e prática. Os participantes e palestrantes, tanto dos minicursos quanto dos seminários, receberão certificados. As vagas estão esgotadas.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará