Toneladas de cobre sem documentação fiscal nem ambiental são apreendidas em Belém

cobre

Belém, 14/01/15 – Uma carga de 129 toneladas de cobre é motivo de denúncia de furto que teria ocorrido em dezembro no município de Ourilândia do Norte, sudeste do Pará. O produto foi transportado via rodoviária, em containers, até o porto Amazon Dry Port, na rodovia Arthur Bernardes, em Belém, onde está apreendido desde o último final de semana. O diretor de Investigação de Operações Especiais, da Polícia Civil, delegado Neivaldo Silva, acionou a Semas para participar da operação em função do produto mineral envolvido na questão.

A atuação conjunta entre as secretarias de Estado de Meio Ambiente (Semas) e a de Segurança Pública (Segup) mostrou mais uma vez eficácia a partir da denúncia feita à Polícia Civil, dia 8 de janeiro. O trabalho conjunto envolve também a Secretaria de Fazenda (Sefa) e o Instituto de Perícias Científicas Renato Chaves.

O delegado Neivaldo Silva estranhou o fato de caminhões com a carga terem percorrido todo esse trajeto pelas estradas – de Ourilândia do Norte até o porto de Belém – sem qualquer documento fiscal ou ambiental e que o material já estava todo acondicionado em containers, com destino definido para a Índia sem documento autorizando a exportação. “Enquanto não se definir a propriedade do material apreendido e feita as perícias necessárias, não haverá liberação a qualquer interessado, para preservar o interesse do Estado sobre as condições em que esse material seria exportado, bem como os danos ambientais e fiscais ocasionados”.

A fiscalização da Semas, por meio da técnica Sandra Aquino, lavrou um auto de infração a Célio Correa por transporte de minério sem a devida Licença Ambiental. O porto Amazon Dry Port também recebeu notificação para que o produto apreendido não saia do porto sem a necessária autorização do órgão ambiental e da Polícia Civil.

Entenda o caso – O denunciante, Dorvaci Alves, detalha na ocorrência, que desde o dia 14 de dezembro seguiu a trilha da carga roubada, de sua propriedade, depois que contratou um agente para beneficiar o minério comprado da Cooperativa de Mineradores, Agricultores e Colonos de Ourilândia do Norte e Canaã dos Carajás e transportá-lo para Belém, com a finalidade de exportação. Segundo ainda a denúncia, o contratado e a carga sumiram e só foram encontrados em Belém.

Denunciado, o agente contratado narrou aos investigadores que desconhece o denunciante e que adquiriu o produto de uma mineradora de Curionópolis, na mesma região citada.

Ainda há necessidade de se confirmar, através de perícias, se o material é realmente minério de cobre e o Instituto de Perícias Científicas Renato Chaves vai realizar os exames no produto apreendido.

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará