Semas e Ideflor-Bio participam de ação de proteção ao Quilombo do Abacatal

abacatal

Belém, 27/05/15 – O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), participa hoje (27) de uma reunião interinstitucional, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ananindeua, para apoiar a Associação dos Moradores e Produtores Quilombolas do Território do Abacatal. As instituições pretendem ajudar  no cumprimento do Termo de Ajusto de Conduta (TAC) encaminhado pelo Ministério Público Estadual (MPE) no sentido de fazer cessar os impactos socioambientais negativos provocados pela ação irregular de mineradoras e firmas construtoras que atuam no entorno do território tradicional, afetando a qualidade de vida das comunidades quilombolas em questão.

A ação envolve a Diretoria de Gestão da Biodiversidade do Ideflor-Bio, por meio de sua Gerência de Sociobiodiversidade, em parceria com a Diretoria de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação e sua Gerência de Unidades de Conservação da área metropolitana de Belém.

O território Quilombola de Abacatal é uma área protegida para manutenção do modo de vida tradicional da comunidade que é remanescente de Quilombo situado na região metropolitana de Belém, no entorno da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia.  Justas, as UCs estaduais e Território Quilombola de Abacatal formam um mosaico de áreas protegidas importante para proteção da biodiversidade da Região Metropolitana de Belém.

Segundo Cláudia Kahwage, gerente de Sociobiodiversidade do Ideflor-Bio, o impacto de construção de conjuntos habitacionais e atividade de mineração do tipo III tem afetado a malha hídrica e a biodiversidade local, que são fontes preciosas de recursos naturais que garantem a subsistência das famílias remanescente de quilombo e viabilizam o equilibro do ecossistema local.  “Proteger a biodiversidade deste território tradicional favorecerá a proteção das UCs estaduais que estão no entorno garantindo também a proteção dos mananciais de água da cidade de Belém”, conclui Kahwage.

Fonte: Ideflor-Bio

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará