Queda de 50% do estoque de sangue do Hemopa pode prejudicar atendimento

Belém (08/04/15) – A Fundação Hemopa volta a enfrentar crise com a insuficiência de 50% no estoque de sangue, que pode prejudicar o atendimento transfusional de urgência e emergência, na rede hospitalar, caso a situação não seja revertida. As intensas chuvas, que dificultam o acesso ao serviço, e a ocorrência de casos de virose, que inabilita temporariamente a doação voluntária de sangue, são alguns dos fatores responsáveis pela significativa redução da oferta de sangue.

Dos tipos de sangue em grande necessidade, destacam-se A Negativo, O Negativo e A Positivo. Por isso, a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, sugere a urgente atualização dos dados cadastrais de doadores, especialmente com RH Negativo. “Mais de 50% dos voluntários acionados pelo serviço não atendem por terem mudado o número de celular ou o telefone convencional. Isso dificulta extremamente o andamento de nossas ações”, explica.

Ela sugere ainda outras ações na rede hospitalar, com o maior empenho do corpo clínico na captação de doadores junto aos familiares e amigos do pacientes internados. “Se um familiar ou amigo de cada paciente internado na rede hospitalar doasse sangue, a situação seria bem melhor”, diz Juciara Farias, informando que há hospital de grande porte que consome uma média mensal de 1,5 mil bolsas e não chega a repor 30% delas. “O produto sangue tem um único destino, os hospitais, então lá é o espaço adequado para falar sobre a importância da doação na promoção da saúde pública”, ressalta a gerente.

Fonte: Hemopa

Ascom Semas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará