Moradores de Algodoal aprovam nova unidade de conservação em consulta pública

Belém, 19/11/14 – Em uma consulta pública promovida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), na tarde de terça-feira (18), na vila de Algodoal, distrito de Maracanã, município do nordeste do Pará, foi aprovada a criação de uma nova unidade de conservação ambiental na Ilha de Maiandeua. No encontro, realizado na sede da Associação de Pescadores Artesanais de Algodoal, moradores e lideranças locais debateram o funcionamento das Áreas de Proteção Ambiental da ilha e votaram a favor da criação do Monumento Natural Dunas e Lagos de Algodoal.

Segundo Crisomar Lobato, diretor de Áreas Protegidas da Sema, “Monumento Natural” é uma unidade de conservação da natureza que tem como meta a preservação de ecossistemas raros ou de grande beleza cênica. Na ilha de Maiandeua, a área indicada para a criação do Monumento Natural compreende 256,4 hectares, e abrange ambientes de dunas, restingas, lagos e manguezais.

“O principal objetivo dessa consulta pública é ouvir os moradores da ilha sobre essa nova unidade de conservação estadual, que vai beneficiar o ecossistema local e conservar sítios naturais da área. Daí a importância desse encontro. Quanto maior a participação da comunidade nesse processo, melhor será o resultado da ação”, explicou Crisomar Lobato.

Presidente da Associação de Carroceiros de Algodoal, Ailton Macedo, 29 anos, aprovou a iniciativa, ressaltando que a preservação da ilha é um assunto que sempre deve ser debatido por todos. “A responsabilidade sobre a conservação ecológica da ilha é um assunto que interessa a todos os moradores daqui. Portanto, nada mais justo que ouvir os nativos. A Sema e demais órgãos públicos que atuam na preservação da ilha são muito importantes, mas decisão nenhuma deve ser tomada sem escutar os moradores locais. Afinal, somos nós os principais dependentes desse processo”, afirmou ele.

Respeito – Para o professor Marcelo Nascimento, que há três anos saiu da capital do Estado, Belém, para morar na ilha, a consulta pública mostra respeito à população local. “Esse tipo de evento é importante por dois motivos. Primeiro, porque ouve os moradores e, segundo, porque esclarece assuntos que, na maioria das vezes, são desconhecidos pela grande parcela da população. Eu mesmo só votei a favor do projeto após conhecer a fundo o que, de fato, é a unidade de conservação Monumento Natural, e como isso interfere no desenvolvimento da ilha”, declarou.

Adriana Maués, gerente da Área de Proteção Ambiental (APA)/Algodoal -Maiandeua, aprovou a decisão da maioria dos moradores. Segundo ela, a nova unidade de conservação vai trazer mais visibilidade aos atrativos turísticos da ilha. “A aprovação do Monumento Natural é um importante passo não apenas para a proteção, mas para o desenvolvimento da ilha. Com essa nova unidade de conservação, além de protegermos dunas, restingas e lagos, ampliamos o leque de investimentos para o local, alinhando desenvolvimento e preservação ambiental”, destacou a gerente.


Secretaria de Estado de Comunicação

Ascom Sema

(91) 3184-3341

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará