Sexta edição do Tortuc reuniu 5 mil pessoas em Tucuruí

tortuc 1 tortuc 2 tortuc 3

Belém (06/06/14) – Cerca de cinco mil pessoas, entre pescadores, piloteiros, suas famílias e a comunidade local do município de Tucuruí estiveram presentes na 6ª edição do Torneio de Pesca Esportiva de Tucuruí (VI Tortuc) na última semana de maio. O evento, realizado de 30 de maio a 1º de junho, foi promovido pela Associação dos Pescadores Esportivos do Lago de Tucuruí (Aspelt) em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará (Sema), Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq), Prefeitura de Tucuruí e Eletronorte.

O torneio surgiu com o objetivo de aglomerar interesses de preservação e educação ambiental com a pesca esportiva, promovendo a cidadania ecológica na região. Segundo Silvio Ferreira, presidente da Apelt, o evento foi idealizado para melhorar a cultura do cidadão. “Procuramos recriar um torneio de pesca em que a filosofia utilizada fosse usar a paixão do pescador para torná-lo um cidadão ecológico”, explica. Para que o pescador some pontos no torneio, o peixe deve ser devolvido ao Lago ainda vivo, depois de medido e pesado.

Segundo Mariana Bogea, gerente da Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Tucuruí, a finalidade principal do Tortuc é a promoção da pesca ambiental de forma sustentável para garantir o desenvolvimento sustentável do Lago de Tucuruí e é de fundamental importância para a Sema ter parceria com o torneio da Aspelt, principalmente porque a atividade ocorre dentro do Lago, que é uma Unidade de Conservação Estadual gerenciado.

Crisomar Lobato, diretor de Áreas Protegidas da Sema, frisou que a equipe da Sema está trabalhando em Tucuruí, dedicando toda a compensação ambiental da Usina Hidroelétrica de Tucuruí para ser investida em prol do desenvolvimento sustentável da APA. “Trabalhamos em conjunto para a proteção dos ecossistemas locais e para gerar uma consciência nas crianças e adultos de como conservar a biodiversidade e manter o desenvolvimento sustentável do Lago”, ressaltou.

Segundo o pescador Adonias Alencar, que participou de todos os Tortucs, a espécie do tucunaré vem diminuindo bastante por causa da pesca de arpão. “Esse tipo de pesca é bastante predador, pois mata o peixe que está desovando e o predador vem e come os filhotes, as ovas, e então, vai diminuindo a espécie. Temos que olhar com mais carinho para o Lago para preservar o peixe e trazer mais turistas para a prática da pesca esportiva aqui”, concluiu.

Premiação

No domingo, 1º, após o encerramento do torneio houve a cerimônia de premiação na sede da Associação dos Empregados da Eletronorte (Aseel). Receberam troféus de premiação nas duas categorias a equipe que pescou o maior peixe, o primeiro, segundo e terceiro colocados

Na categoria comum, que permitia a pesca com arremesso e currico, o maior peixe foi pescado por Fabiano Sales, medindo 64 cm, e pesando 4,190 Kg. O primeiro lugar da categoria ficou com Adonias Alencar e Nonato, seguidos pelas equipes Pesca Mania e Pescol.

Na categoria Especial, que permitia a pesca somente com currico, o maior peixe foi pescado por Santiago Monteiro Pires, pesando 3,124 kg, e medindo 57 cm. O primeiro lugar foi da equipe Agora Pega, seguidos pelas equipes Auto-escola Pará e Igarapeaçu.

As 47 equipes participantes receberam prêmios e ganharam brindes em sorteios: barcas de alumínio, motor 15 HP, Tvs de 43” e 32”, entre outros.

V Tortuc Mirim

No domingo, 1º de junho, também foi realizada a 5ª edição do Torneio de Pesca Esportiva Mirim de Tucuruí, envolvendo cerca de 400 crianças da comunidade local e filhos de pescadores em diversas atividades de lazer e educação ambiental. O ápice do Tortuc Mirim foi a atividade de pesca esportiva das crianças.

O Tortuc Mirim surgiu para permitir um momento compartilhado para a família pescadora, fazendo com que a consciência ecológica fosse plantada na criança desde cedo, criando o entendimento de que preservar é bom. “Educar as crianças para que elas já cresçam como um cidadão ecológico, um pescador solidário é o principal objetivo do torneio mirim”, explica Silvio Ferreira, coordenador da atividade.

A pescaria infantil aconteceu às margens do Lago de Tucuruí, sendo permitida a participação de crianças com idades entre 06 e 12 anos. A pesca foi feita no caniço, entregue a cada uma das crianças, não sendo permitida a ajuda dos pais. Cada peixe pescado era medido e devolvido ao Lago ainda vivo, somando pontos para o torneio.

Os pais puderam acompanhar à distância o desempenho dos filhos. “Estou trazendo a minha filha para o torneio para criar aquela consciência do pesque e solte, da preservação e aproveito para me divertir com ela”, destacou Aírton Araújo, pescador e pai da participante Angélica Maria.

O pescador mirim Carlos Daniel, pegou o maior peixe do torneio, um cará de 21 cm, e sentiu pela primeira vez a emoção de pescar. “É o meu primeiro torneio e estou gostando bastante. Acho muito importante pescar e soltar o peixe para que ele possa reproduzir cada vez mais”, afirmou.

Todas as crianças participaram também da programação de educação ambiental e lazer solidário, com barracas de pintura, exposição de animais e consciência ambiental promovida pelo Batalhão de Polícia Ambiental e a apresentação de arte educadores com lições de cidadania e lazer ambiental.

Ao final, foram distribuídos troféus aos primeiros colocados e maior peixe, além do prêmio de participação a todos. Também foram sorteados diversos brindes, entre os quais bicicletas e brinquedos.

Ascom Sema

(91) 3184-3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará