Sema planeja gestão integrada de áreas protegidas da Calha Norte do Pará

Belém, 24/02/14 – Criar e formalizar uma rede de organizações para viabilizar o atendimento das demandas das Terras Indígenas Trombetas e Nhamundá Mapuera é o objetivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da equipe da Gerência de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, na realização da oficina Gestão Integrada de Áreas Protegidas da Calha Norte: Terras Indígenas e Unidades Estaduais de Conservação da Natureza, no mês de março, em Belém.

Além da constituição da rede para gestão das áreas protegidas, a oficina tem como alguns resultados esperados o levantamento participativo das potencialidades e problemas da gestão integrada de Terras Indígenas e Unidades de Conservação da Natureza da Calha Norte e o planejamento das atividades programadas.

O Programa Calha Norte foi criado em 1985 pelo governo federal e subordinado ao Ministério da Defesa, para promover a ocupação e o desenvolvimento ordenado e sustentável da região amazônica. No Pará, a região possui em torno de 28 milhões de hectares, está localizada ao norte do rio Amazonas e abriga nove municípios: Alenquer, Almeirim, Curuá, Faro, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha e Terra Santa. A área possui o maior conjunto de áreas protegidas de florestas tropicais do planeta – Unidades de Conservação (UC), Terras Indígenas (TI) e Terras Quilombolas.

Juntamente com a Sema, participam desse trabalho representantes dos conselhos das Unidades de Conservação da Calha Norte, representante do Parque Nacional do Tumucumaque/AP, Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Fundação Nacional do Índio (Funai), institutos Chico Mendes para a Biodiversidade (ICMBio), Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) e do Peabiru,  ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), Florestas Estaduais (Flotas) Trombetas e Paru, representantes de Reserva Biológica (Rebio) e de Reserva Extrativista (Resex), Mineração Rio do Norte e prefeitura de Oriximiná.

Titular da Gerência de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, da Sema, Cláudia Kahwage explica que para promover o planejamento e as atividades junto aos povos indígenas da Calha Norte, o projeto iniciou em setembro do ano passado, quando a secretaria, através da Diretoria de Áreas Protegidas e da Coordenadoria de Ecossistemas lançou o livro Etnozoneamento da Porção Paraense das Terras Indígenas Trombetas e Nhamundá Mapuera, na aldeia Mapuera, município de Oriximiná, região Baixo Amazonas. “A obra apresenta um trabalho de mapeamento, diagnóstico e zoneamentos da área indígena”, afirma.

Ascom Sema

(91) 3184 3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará