Proposta de criação de Unidade de Conservação em Algodoal terá limite geográfico preciso

dunas_princesa lago_fortalezinha

Belém, 18/02/14 – Na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), uma ação conjunta entre a Coordenadoria de Ecossistemas, da Diretoria de Áreas Protegidas (Diap), e o Núcleo de Geotecnologias, realizará um levantamento geodésico – divisões geográficas entre esta terça-feira (18) e a sexta-feira (21), para criação de Unidade de Conservação na Ilha de Algodoal, município de Maracanã, nordeste do Pará.

As áreas escolhidas para a realização do levantamento são as dunas da Praia da Princesa localizadas no extremo noroeste da ilha, e o Lago Grande, na Vila de Fortalezinha, por se tratarem de áreas propostas para criação de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral na ilha.

A equipe de georreferenciamento é constituída por geógrafos do Núcleo de Geotecnologias e da Gerência de Geoprocessamento e Cartografia, auxiliados pela Gerência de Proteção à Flora, que em outubro de 2013 realizou vistoria na área, além de coletar pontos amostrais em Sistema Global de Posicionamento (GPS, sigla em inglês) de navegação.

O levantamento será feito com equipamentos receptores geodésicos de dupla frequência do Sistema Global de Navegação por Satélite (GNSS, sigla em inglês) nos modos estático e estático-rápido. O método de processamento deverá ser o relativo pós-processado, com um receptor fixo servindo de base – ou estação fixa.

“Depois do pós-processamento, a equipe apresentará como produtos os limites da Unidade de Conservação de Proteção Integral proposta com precisão posicional de poucos centímetros”, afirma Marcelo Machado, gerente de Geoprocessamento e Cartografia da Sema. O trabalho tem ainda a participação da gerente de Proteção à Flora, Maria Bentes, e do coordenador de Geotecnologias, em exercício, Carlos Eduardo Tamasauskas.

Ascom Sema

(91) 3184 3341

 

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará