Sema trabalha em recuperação de Manguezais na APA Algodoal-Maiandeua

imagem imagem3 imagem2

Belém, 09/08/13 – A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), através de sua Gerência de Proteção à Flora (Gpflora), começou, este mês, a ação que planeja a recuperação de manguezais na Área de Proteção Ambiental (APA) Algodoal-Maiandeua.

O trabalho, da Gerência da APA Algodoal-Maiandeua da Sema, tem o objetivo de produzir mudas e realizar o plantio em áreas desmatadas. A ação faz parte do projeto “Proteção à Biodiversidade Aquática” e envolve, inicialmente, a Comunidade do Camambá, na Vila de Algodoal, a qual participou de uma reunião a fim de sensibilizar os moradores da importância do projeto. Além disso, foram realizadas vistorias para identificar os melhores locais de captação de sementes e as áreas degradadas onde o replantio será realizado.

A construção do primeiro viveiro será iniciada no final de agosto, e uma das áreas destinadas para o reflorestamento é a do Bar Raízes do Mangue, que foi construído com madeira de mangue e ocasionou um extenso desmatamento. A ideia é estender a ação para as comunidades de Fortalezinha, Camboinha e Mocooca, a partir de janeiro de 2014.

A Recuperação de Manguezais na APA Algodoal-Maiandeua conta com a colaboração dos pesquisadores Marcus Fernandes e Erneida Araújo, do Laboratório de Manguezais (Lama) – Universidade Federal do Pará (UFPA – Campus Bragança), pioneiros no assunto, atuando na Península Bragantina há seis anos.

A visita técnica realizada pela equipe da Sema, análises dos pesquisadores na Ilha de Algodoal e instalações do projeto desenvolvido pela UFPA na Reserva Extrativista (Resex) da Marinha de Caeté-Taperaçu (Bragança/PA) proporcionaram a orientação necessária para obtenção de uma experiência de sucesso.

Ascom Sema

(91) 3184-3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará