Estado e prefeitura discutem soluções para matadouro de Capanema

Belém (13/03/13) – Representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) se reuniram nesta quarta-feira, 13, no Palácio dos Despachos, em Belém, com gestores da prefeitura de Capanema, município do nordeste paraense, para discutir soluções sanitárias e ambientais, que garantiriam o funcionamento correto do matadouro de Capanema, interditado pelo Ministério Publico Estadual. As adequações recomendadas pelos órgãos estaduais para que o matadouro volte a funcionar serão enviadas formalmente à prefeitura e ao Ministério Público, nesta quinta-feira, 14.

O encontro, mediado pelo secretário de Estado Extraordinário de Articulação Municipal, Sérgio Bacury, definiu ainda que próxima semana, os gestores participam de um novo encontro, em Capanema, desta vez com a promotora Grace Kanemitsu, que assinou a recomendação de interdição. De posse da notificação e das notas técnicas dos órgãos estaduais, as medidas a serem tomadas pela administração municipal e os prazos para adoção das recomendações serão anunciadas durante o encontro. Entre as soluções estão a implantação de uma câmara fria e construções de tanques sépticos, para a destinação de resíduos líquidos e sólidos.

A diretora de Licenciamento Ambiental da Sema, Lúcia Porpino, explicou que os encaminhamentos têm como objetivo garantir as funções mínimas do matadouro, até que uma solução definitiva seja tomada, que envolve condições de tratamento primário, que cabe á parte física, e o tratamento secundário, que diz respeito à destinação dos efluentes líquidos e sólidos. “O que agente discutiu é o que a prefeitura pode fazer de imediato para as adequações sanitárias e para minimizar os impactos ambientais, sobretudo na destinação dos efluentes”, informou.

O diretor operacional da Adepará, Sálvio Freire, destacou que uma solução definitiva para questão dos matadouros no interior Estado está sendo trabalhada pelo Governo do Estado, em conjunto com as prefeituras, a partir da implantação de frigoríficos polos, que funcionariam de forma regionalizada. “Esta seria uma solução para resolver a questão da comercialização de carne no Estado. Capanema é um dos municípios onde essa estratégia deve ser trabalhada”, destacou.

O prefeito de Capanema, Eslon Martins, reforçou o interesse do município em estabelecer uma parceria para a construção de um frigorífico regional. Sobre as adequações emergenciais o prefeito afirmou “que todas as recomendações necessárias serão tomadas para que o matadouro volte a funcionar”. Enquanto isso, o prefeito informou que Capanema está sendo abastecida por outros matadouros da região. “Os marchantes (negociante que vende a carne por atacado aos açougues) estão sendo orientados a se dirigir aos municípios que tenham todas as especificações para que a carne chegue corretamente até Capanema”, afirmou.

Na avaliação do secretário Sérgio Bacury, o encontro foi positivo e cumpre o que vinha sido acordado previamente entre prefeitura e Estado. “Os passos já haviam sido acordados em uma primeira reunião com o Ministério Público e a Sagri (Secretaria de Estado de Agricultura). O matadouro tinha que ser fechado, a Sema e a Adepará iriam até Capanema para fazer o levantamento e hoje seria apresentado o parecer técnico mínimo necessário para o funcionamento do matadouro. O próximo passo é conversar novamente com o Ministério Público. Enquanto isso o matadouro permanece fechado e, provavelmente na semana que vem, a prefeitura já inicie alguns procedimentos de adequação”, explicou.

Fonte: Agência Pará
Fotos: Sidney Oliveira – Agência Pará

Ascom Sema
(91) 3184-3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará