Tecnologia de ponta agiliza o trabalho de monitoramento e fiscalização ambiental

Belém, 06/11/12 – Automatizar o processamento e análise de informações obtidas pelos satélites com a utilização do Programa Erdas Imagine é o objetivo do treinamento que está sendo realizado na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), para técnicos de geotecnologias e fiscalização. O curso com duração de 40 horas, desde segunda-feira (5) até sexta-feira (9), é ministrado pelo cientista da computação e mestre em sensoriamento remoto Giovanni Boggione, da consultoria Santiago&Cintra contratada pela Sema para fornecer a qualificação profissional.
 
Conforme o professor Giovanni, o software Erdas vai proporcionar mais rapidez, detalhamento, precisão e condições de processar grandes volumes de dados para detecção de mudanças como desmatamentos, alagamentos e outras situações, expansão plana, monitoramento de rios desde as matas ciliares até o lixo depositado no curso dágua. A classificação baseada em conhecimento permite a utilização de imagens, vetores, mapas, modelos digitais e outros mecanismos no treinamento padrão de processamento de imagens, que é o mesmo desenvolvido em outros países. “O Erdas é robusto o suficiente para analisar as imagens de alta resolução oriundas dos satélites. É o estado da arte, ou seja, é o que existe de mais moderno no processamento de imagens”, analisa.
 
O coordenador do Núcleo de Geotecnologia, Vicente Sousa, considera que após o treinamento, a equipe estará mais apta a fazer a identificação de pontos críticos para o monitoramento e fiscalização e avalia que “vamos sair de uma análise interpretativa para uma classificação mais automatizada e melhorar os laudos técnicos para um manejo florestal sustentável”. O geógrafo da Sema, Eduardo Tamasauskas, disse que o Erdas vai viabilizar o tratamento e processamento de imagens de satélite de alta resolução, Spot e RapidEye, adquiridas pelo órgão ambiental para produzir informações sobre o uso e ocupação do solo no Pará, facilitando o trabalho de monitoramento, fiscalização e licenciamento ambiental.
 
Rodolfo Gadelha, gerente de monitoramento ambiental, demonstra que o software Erdas vai monitorar a cobertura florestal, principalmente em áreas cadastradas e licenciadas pela Sema. “Com esse Programa as características da vegetação e do solo serão realçadas. Se há exploração seletiva ou desmatamento e outras mudanças causadas pela atividade econômica. Os resultados serão úteis à fiscalização e aos setores de licenciamento”, conclui.
 
Os objetivos de visualização de áreas de pastos, indústrias, atividades minerais, cobertura florestal, exploração madeireira e demais interferências socioeconômicas no meio ambiente serão analisadas espacialmente com mais detalhes pelo Programa Erdas Imagine. O próximo treinamento será o Erdas Apolo que vai tornar possível o compartilhamento e disponibilização de dados geoespaciais para a sociedade.
 
Ascom Sema
 
(91) 3184 3341
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará