Província Mineral de Carajás guarda informações da evolução continental e origem da vida

Belém, 25/9/12 – A geológa da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Maria Arlete Matos da Costa, da Unidade Regional de Carajás (URE3), teve seu trabalho “Proveniência e Diagênese dos Arenitos da Formação Águas Claras, Província Mineral de Carajás, Sudeste do Cráton Amazônico“ selecionado para ser apresentado no 46º Congresso Brasileiro de Geologia, que será realizado em Santos, São Paulo, de 30 de setembro a 5 de outubro.

O estudo da proveniência da Formação Águas Claras foi realizado com base em análise da petrografia de arenitos, com detalhamento em química mineral de turmalina e geoquímica de sedimentos totais. Estes dados irão contribuir, significativamente, em estudos científicos que buscam entender a evolução geológica do Cráton Amazônico, especialmente da região de Carajás.

 
Segundo Maria Arlete, as rochas sedimentares pré-cambrianas correspondem ao período de maior extensão do Tempo Geológico (85%), e representam as mais antigas bacias sedimentares, onde contínuas e espessas camadas de sedimentos se acumularam, comportando uma considerável quantidade dos recursos minerais (metálicos) que atualmente são explorados. O trabalho a ser apresentado no Congresso de Geologia expõe que essas rochas têm grande importância científica porque guardam informações sobre as condições climáticas, atmosféricas, evolução dos continentes e origem da vida.

A Formação Águas Claras é uma extensa cobertura sedimentar siliciclástica arqueana que ocorre na porção central da Serra dos Carajás. Encontra-se inserida no Sistema Transcorrente de Carajás, sudeste do Cráton Amazônico, e faz parte da Província Mineral de Carajás. Na região foram desenvolvidos vários trabalhos sobre as coberturas sedimentares no que se refere aos aspectos arquiteturais e estruturais, porém pesquisas relacionadas à proveniência das sequências sedimentares, da Bacia Carajás, são escassas.

O trabalho – sob a orientação do professor da Universidade Federal do Pará, Marivaldo dos Santos Nascimento – apresentará dados inéditos, da proveniência dos arenitos da Formação Águas Claras, tendo em vista a compreensão da origem, evolução e posicionamento estratigráfico desta unidade no contexto evolutivo do sudeste do Cráton Amazônico, contribuindo com estudos da gênese e evolução de depósitos minerais associados.

Ascom Sema
(91) 3184 3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará