Tartarugas são devolvidas ao Tabuleiro do Embaubal

Belém (14/09/12) – Onze tartarugas, sendo uma de peso superior a 50 kg, foram devolvidas nesta semana ao seu habitat natural no Tabuleiro do Embaubal, arquipélago localizado no Rio Xingu, no município paraense de Senador José Porfírio, durante ação conjunta da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo na localidade. Os quelônios foram resgatados quando a equipe vistoriava embarcações de linha (Senador José Porfírio-Belém), relata a coordenadora da operação, a fiscal da Sema Moema de Jesus. “Encontramos os animais com um homem que confirmou que os venderia no município. Nós o autuamos e o encaminhamos à delegacia da Polícia Civil de Senador, para também responder civilmente pelo crime ambiental”, detalhou.

As tartarugas foram capturadas no rio chamado “Poço de Lama”, que é uma porção do rio principal, de maior profundidade do Xingu, onde há grande concentração de matéria orgânica. Elas ficam nesse local para fazer o assoalhamento (subir à superfície para se aquecer ao sol), e se alimentar, segundo explica o biólogo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, Leonardo Costa. “A tartaruga só sai à terra para se reproduzir, já os machos nunca mais saem, depois que nascem. Só aparecem na superfície para pegar sol”, detalha Leonardo.

Nesta semana também, a equipe desmontou um acampamento de caçadores de tartarugas, nas proximidades do Igarapé Pitoa, em Senador José Porfírio. Foram encontrados no local canoa, rede de pesca, iscas e apetrechos de captura dos quelônios. O material foi recolhido, mas os responsáveis não foram encontrados.

No porto de Senador José Porfírio, o grupo apreendeu 73 ovos de tracajá em uma balsa que iria para Santarém, e o responsável foi autuado. No mesmo dia, foi apreendido também outros 70 ovos com um idoso, que afirmava que iria apenas se alimentar deles. Os ovos foram inutilizados, porque, uma vez retirados da terra, não conseguem mais eclodir. É importante esclarecer que tracajás, como as demais espécies de quelônios, não podem ser capturados, por serem espécies vulneráveis à extinção. A pena para quem é pego com esses animais pode ser de prisão e multa de R$5mil.

Tabuleiro – O tabuleiro vem sendo manejado pelo Projeto Quelônios da Amazônia desde 1979, e a partir de 2008, a Secretaria de Meio Ambiente de Senador assumiu a gestão sobre o espaço. As ações de conservação, segundo o órgão ambiental no município, vêm produzindo uma média superior de nascimento de quelônios em comparação aos anos anteriores, como resultado das atividades de educação ambiental na localidade, conduzidas pelo município com o suporte do Estado e de organizações não governamentais.

“Conseguimos levantar dados técnicos que podem ampliar o número de filhotes nascidos e, então, fazer o aproveitamento sustentável dos recursos da região”, explica o biólogo. “Precisamos de divulgação para que todos nos ajudem a preservar esse bem, pois muita gente pode não saber, mas a perda de uma tartaruga adulta equivale à perda de cerca de mil filhotes. De cada mil filhotes, só um vai sobreviver para ficar do tamanho de uma tartaruga adulta”, complementa.

Desde a segunda quinzena de julho deste ano, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará está fazendo fiscalização no local, período em que o órgão ambiental atua em todos os anos, para impedir a captura dos quelônios, por se tratar do período de desova no Tabuleiro do Embaubal.

Ascom Sema
(91) 3184-3341

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará