Sema impede lançamento de créditos fictícios de madeira

Belém (11/04/11) – Cinco empresas tiveram seus Cadastros de Exploradores e Consumidores de Recursos Florestais (CEPROF) suspensos, durante a Operação Carga Fantasma, na região do Rio Capim, no Pará. A ação, coordenada por fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) com a parceria do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), encerrada na última sexta-feira, 8, resultou ainda na apreensão de duas motosserras; e autuação de quatro empresas por vender 1.874,83 metros cúbicos de madeira serrada e em tora sem autorização do órgão ambiental.

As empresas, supostamente estabelecidas em Paragominas, Ulianópolis, Dom Eliseu e Rondon do Pará, que são fantasmas, ou seja, não existem, solicitaram o lançamento de créditos de 8.921,26 metros cúbicos de madeira serrada no CEPROF, à Sema, que antes de aprová-los, providenciou fiscalização nos municípios para verificar a existência da madeira.

Pelos cálculos da equipe, para chegar a esse volume de madeira serrada solicitada pelas empresas, seria necessário o desmatamento de 743,43 hectares de floresta nativa, e extração de cerca de 22,3 mil metros cúbicos de madeira em tora.

De acordo com o coordenador da operação, o fiscal Marco Aurélio Xavier, quando a equipe chegou aos locais indicados nos documentos, percebeu que não só não havia madeira como sequer estrutura física da empresa. “Onde deveriam estar, encontramos terrenos baldios ou residências que não tinha ligação com as empresas. Descobrimos que se tratava de empresas fantasmas, que segundo indícios, utilizavam documentações falsas para futuramente extrair madeira ilegal do Pará.”, explicou Xavier.

A operação foi desencadeada a partir de um levantamento feito pela Gerência de Fiscalização Florestal, da Diretoria de Fiscalização da Sema, neste ano, que observou grande quantidade de solicitações de lançamento de créditos interestaduais. “Percebemos que muitas empresas no Pará estavam pedindo para lançarmos créditos de madeiras que teriam vindo de outros estados. Nos casos em questão, as compras teriam sido realizadas nos estados do Maranhão e Amazonas”, conta o coordenador.

Ascom Sema
(91) 3184-3332

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará