Marabá realiza festa popular para receber licença ambiental de nova siderúrgica

Uma festa popular com a participação de centenas de pessoas de Marabá e municípios adjacentes devem participar da solenidade oficial de entrega da licença prévia ambiental da Siderúrgica Aços Laminados Pará (Alpa), marcada para a próxima quarta-feira (31), a partir das 16h. Cerca de quarenta operários estão trabalhando na obra de infraestrutura da solenidade na rodovia BR-230 (Transamazônica) e futuro pátio de concentração de minério da Alpa. A licença prévia ambiental do projeto também será pauta da entrevista coletiva que o secretário de Meio Ambiente, Aníbal Picanço, vai conceder na manha desta terça-feira (30), em Marabá.

A licença prévia ambiental do projeto foi concedida na manhã desta segunda-feira, 29, pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema), após vários meses de análises e debates sobre o EIA/Rima do projeto. A Siderúrgica Aços Laminados do Pará (Alpa) é um empreendimento orçado em US$ 3,7 bilhões que vai mudar a realidade econômica da cidade de Marabá, gerando cerca de 18 mil empregos diretos e indiretos e atraindo centenas outros negócios nas áreas da indústria, serviços, turismo, comércio, pecuária entre muitos outros.

Assim que a notícia sobre a liberação prévia ambiental do projeto foi confirmada, a sociedade de Marabá começou a festejar. O presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, Gilberto Leite, não escondeu a animação. Segundo ele, a cidade vai passar por um novo momento histórico e de oportunidades de negócio para diversos segmentos econômicos. "Marabá recebe esta notícia com muita alegria, pois se trata de um passo importante para nós", disse.

Para o diretor-presidente da Alpa, José Carlos Gomes, a empresa recebe a licença prévia entendendo que o projeto representa uma concordância da comunidade e um sinal verde para a instalação do novo empreendimento. O diretor-presidente também destacou que a implantação da Alpa será um marco na história de Marabá e do Pará, pois será o início de um processo de industrialização que, para ter sucesso, precisa do envolvimento de todos os atores, da própria Vale, da Alpa, do Projeto Aline, de empresários, prestadores de serviço, comerciantes, educadores, servidores públicos e autoridades.

"A nova siderúrgica vai possibilitar a verticalização da cadeia de aço no Pará e fomentar a atração de novas indústrias e empresas de vários segmentos", disse o diretor-presidente da Alpa, José Carlos Gomes Soares.

A cidade também está se mobilizando para receber a governadora Ana Júlia Carepa na próxima quarta-feira (31), ocasião em que será feita a entrega da licença prévia ambiental da Alpa. Uma mega estrutura está sendo montada por 40 operários. Painéis gigantescos vão contar a história de criação e instalação da Alpa, seus objetivos, além de seus principais produtos. O governo do Estado, por meio do Centro de Integração Regional de Marabá, está mobilizando caravanas sociais dos municípios de São João do Araguaia, São Domingos do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia, Jacundá, Bom Jesus do Tocantins, Nova Ipixuna e Itupiranga.

A licença prévia ambiental da Siderúrgica Aços Laminados do Pará é o primeiro passo para implantação do projeto. Com a entrega do documento, a Vale S.A. empresa responsável pelo projeto, vai iniciar as obras de terraplenagem no terreno já a partir de junho deste ano. A previsão da Vale S.A é que a Alpa entre em operação no ano de 2013.

Histórico – A implantação da Alpa representa a materialização da verticalização mineral, um sonho embalado há 15 anos pelos moradores da região de Carajás. A Alpa vai produzir 2, 5 milhões de toneladas de aço em sua primeira fase, a partir de 2013, abandonando a velha prática da exploração de minério de ferro. O funcionamento da siderúrgica também representa uma nova fase do pólo industrial de Marabá a partir da injeção de recursos do governo do Estado.

O Distrito Industrial da cidade está sendo revitalizado e ampliado. No local já está em funcionamento desde 2008 a empresa Sinobrás, que produz atualmente 300 mil toneladas de aço em vergalhões após investimentos de US$ 350 milhões e geração de 900 empregos.

Para Marabá também estão previstos a construção de porto público, duplicação da ponte sobre o rio Itacaiúnas, revitalização do bairro Cabelo Seco, ampliação do sistema de abastecimento de água entre muitos outros investimentos alcançando uma somatória de aproximadamente meio bilhão de reais de recursos do tesouro estadual e de parcerias com prefeituras e governo federal.

Fonte: Secom – Marabá

Ascom Sema

(91)3184-3332

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará