Marajó receberá usina bioenergética

Com apenas resíduos naturais, sementes de açaí e folhas de árvores, pesquisadores das universidades Federal do Pará (Ufpa) e Rural da Amazônia (Ufra), desenvolveram o projeto “Energia Renovável com Biomassa”, que por meio de mini usinas bioenergéticas, podem tratar matérias de resíduos de atividades extrativistas de comunidades ribeirinhas da ilha do Marajó.
 
O projeto foi selecionado para o II Salão Nacional dos Territórios Rurais – Territórios da Cidadania em Foco, a ser realizado de 22 a 25 de março deste ano, em Brasília (DF), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.
 
Dentro do padrão de ecológica e ambientalmente correta, a mini usina com funcionamento bioenergético, vai trazer benefícios para geração de energia e de subprodutos, que garantirão o sustento de famílias no Município de Pontas de Pedras, na ilha do Marajó, a 43 km de Belém. O projeto, segundo os coordenadores, tem previsão, de ser instalado em três anos.
 
Durante uma reunião na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), dirigida pelo Secretário Adjunto, Claudio Cunha, e representantes das instituições envolvidas no projeto, inclusive do Reitor da Ufra, professor doutor Sueo Numazawa. Fundação Curro Velho (FCV), Secretaria de Estado de Governo (Segov) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foram estudadas as melhores idéias para expor o projeto em Brasília.
 
No II Salãoserão apresentadas experiências inovadoras da sociedade civil e do poder público, denominadas “Boas Práticas Territoriais”, que combinam critérios de participação democrática, gestão e controle social com abrangência territorial. Só na região Norte foram selecionados 24 projetos de “Boas Práticas”, sete dos quais desenvolvidos em território paraense.
 
Larissa Fernanda
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará