Unidade de Conservação de olho no futuro ambiental do Pará

Com a visão no futuro socioeconômico, ambiental, científico e turístico do Pará, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) convoca, por meio de edital, toda a sociedade civil dos municípios de Belém, Ananindeua, Benevides, Marituba, Santa Isabel do Pará e de todo o Estado para comparecer dia 05 de novembro (quinta-feira) na consulta pública para aprovação da criação da Unidade de Conservação da Natureza de Proteção Integral, na categoria de manejo Refúgio de Vida Silvestre, na área da antiga Fazenda Guamá (Pirelli), no município de Marituba, Região Metropolitana de Belém, na sede do Instituto de Ensino de Segurança Pública (Iesp), na BR 316, km 13. A proposta da Sema é para preservação do ecossistema com sua biodiversidade e envolve pesquisa científica e ecoturismo com infraestrutura.
 
O aviso de edital para a Consulta Pública já está no portal da Sema www.sema.pa.gov.br. O documento garante às populações locais, representantes municipais, pesquisadores, ambientalistas, empresários e organizações da sociedade civil de serem informados e opinarem a respeito da proposta da criação da Unidade de Conservação.
 
O Sistema Nacional de Unidades de Conservação (UC) da Natureza define as UC´s como de proteção a ambientes naturais onde se asseguram condições para a existência ou reprodução de espécies. Comunidades da fauna e da flora residentes ou migratórias são prioridades.
 
A Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre possui 7.307 hectares (ha) totalmente demarcada – representa 42% da área continental do município de Belém – e ocupa áreas dentro dos municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Isabel.
 
Do total da área destinada à UC Refúgio de Vida Silvestre, 918 ha serão utilizados na construção de conjunto habitacional – Residencial Rio Guamá – pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab)  e o Aquário; 437 ha serão destinados para as obras de autointervenção de infraestrutura para as áreas administrativa, de ecoturismo, do parque zoobotânico, estudos, pesquisa científica, educação ambiental, exposições e recreação.
 
Será também construído na Unidade de Conservação o Centro de Endemismo de Belém, para proteção de espécies ameaçadas de extinção. Estão ainda 5.666 ha destinados para a preservação total da biodiversidade e dos ecossistemas para o público fazer visitas ao ar livre, sem construções de qualquer espécie.
 
Os estudos realizados pela Sema detectaram a presença de espécies vegetais ameaçadas de extinção: acapu, angelim, cedro e a castanheira-do-pará são exemplos observados. Quelônios, lagartos, aves diversificadas, primata, paca, veado mateiro e capivara são exemplares da fauna encontrados na área.
 
A Sema coordena o processo político da UC e executa os estudos ecológicos e socioeconômicos, a consulta pública e outras ações necessárias para a criação legal da Unidade de Conservação da Natureza.
 
Marajó – Para atender critérios da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), que exige Unidades de Conservação Integral para que o arquipélago do Marajó seja reconhecido como Reserva da Biosfera, a Sema já aprovou em consulta pública, dia 17 de setembro deste ano, o Parque Estadual de Chapacu, no município de Afuá e vai criar mais dois parques e um Refúgio de Vida Silvestre para atender as exigências da Unesco.
 
                                                                                               Ascom/Sema – 3184 3332
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará