I Seminário de Reflorestamento do Pará

Encarar o reflorestamento como uma atividade que pode gerar renda e ainda auxiliar na recuperação do passivo ambiental é um dos desafios da Comissão de Sementes e Mudas do Pará (CSM), que promoveu, nesta terça-feira (22), a abertura do I Seminário de Reflorestamento do Estado do Pará.

O evento está sendo realizado no auditório Waldir Bouhid, na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e segue até o dia 25 de setembro. A Comissão Estadual de Sementes e Mudas congrega órgãos como Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), Associação das Indústrias Madeireiras do Estado do Pará (Aimex), Banco da Amazônia (Basa), Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), Agência de Defesa Agropecuária (Adepará), entre outras.

A CSM tem a atribuição de discutir e deliberar ações relativas às sementes e mudas florestais no Estado. Um exemplo disso é a cartilha que está sendo elaborada com os procedimentos para credenciamento de viveiros de mudas florestais, o que vai garantir mais segurança ao agricultor e maior qualidade aos seus produtos.

Vários temas serão discutidos em palestras e mesas redondas, como o programa Um Bilhão de Árvores para a Amazônia, serviços ambientais, questão fundiária, entre outros. Ao fim do evento, um documento será elaborado para subsidiar ações de reflorestamento no Pará.

Ações prioritárias – O reflorestamento é uma das ações prioritárias do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), que é responsável pela política florestal no âmbito estadual. O instituto vem trabalhando em ações estruturantes para cumprir a meta do governo do Estado de plantar um Bilhão de Árvores na Amazônia até o ano de 2013. Uma das ações é a criação de uma rede de laboratórios, que será feita a partir de laboratórios já existentes, como o da Universidade Federal Rural da Amazônia, em Santarém, e o da Eletronorte, em Tucuruí, por exemplo.

Outra ação é capacitação de fornecedores de mudas e semente florestais nativas. Mais 500 pessoas em 17 municípios do Estado foram capacitadas pelo Programa de Capacitações em Coleta de Sementes e Produção de Mudas Florestais Nativas, realizado pelo Ideflor, em parceria com a Embrapa, além de prefeituras, associações, entre outros.

A proposta é de assegurar condições legais para restauração das áreas desflorestadas, estimular o reflorestamento e o plantio de florestas para recuperação de áreas degradadas, principalmente nas regiões nordeste, sul e sudeste do Estado, onde a degradação estimada representa 13% da área total do Estado. "O Ideflor também está fazendo mapeamento das capacidades instaladas de mudas florestais nativas no Estado. A intenção é avaliar a situação nas regiões e elaborar projetos para suprir a necessidade de mudas e sementes, de acordo com o que foi diagnosticado no mapeamento", destaca Fabrício Ferreira, diretor de Desenvolvimento de Cadeia Florestal.

O Ideflor ainda articula a criação de uma rede de laboratórios. A estrutura central da rede, o Centro de Silvicultura de Espécies Nativas, será sediada em Marabá e tem previsão de ser lançado até o final de 2009. Outros laboratórios estaduais previstos serão sediados em Tailândia e Tucuruí, onde a demanda por esse tipo de material é crescente. A ação é feita em parceria com o Serviço Florestal Brasileiro e a Embrapa Amazônia Oriental.

Programação
Dia 23 de Setembro – Quarta-feira
Painel II: Reflorestamento e o zoneamento econômico-ecológico
Moderador: Edílson Máximo da Silva Junior – IDEFLOR
8h30 – 1ª Palestra: Marcílio Monteiro – Secretário / SAE
9h05 – 2ª Palestra: Carlos Fernandes Xavier – Presidente / FAEPA
9h40 – Debate
10h10 – Intervalo
Programa Um Bilhão de Árvores para a Amazônia
10h30 – 1ª Palestra: Idealização – Engº Florestal MSc Fabrício Ferreira – Diretor de Desenvolvimento de Cadeias Florestais / IDEFLOR
11h05 – 2ª palestra: Estratégias – Anderson Serra – Programa Campo Cidadão / SAGRI
11h40 – Debate
12h – Intervalo
Painel III: Legislação
Moderador: Pedro Paulo da Costa Mota – SFA/MAPA/PA
14h10 – 1ª Palestra: Engº Floretal Edivaldo Pereira da Silva – SEMA
14h45 – 2ª Palestra: Adv. Justiniano Neto – Presidente do Conselho Temático de Meio Ambiente / FIEPA
15h20 – Debate
15h50 – Intervalo
16h – 3ª Palestra: Legislação de Sementes e Mudas de Espécies Florestais – Engº Agrº FFA João Frattini Gonçalves Ramos – CSM / MAPA
16h35 – Debate
Painel IV: Pesquisa em reflorestamento
Moderador: Antônio Carlos Gesta de Melo – CEPLAC
17h – 1ª Palestra: Aspectos Técnicos para a Produção de Sementes e Mudas Florestais – Engª Florestal, PhD Selma Toyoko Ohashi – RSA e Engª Florestal, MSc Noemi Vianna Martins Leão – Pesquisadora / EMBRAPA
17h45 – Debate

Dia 24 de Setembro – Quinta-feira
8h30 – 2ª Palestra: Engº Florestal PhD Sílvio Brienza Junior – Pesquisador / EMBRAPA
9h05 – 3ª Palestra: Engº Agrº PhD Rodrigo Silva do Vale – Profº Adjunto / UFRA
9h40 – Debate
10h10 – Intervalo
Painel V: Questão fundiária
Moderador: Humberto Balbi Reali Filho – EMATER/PA
10h30 – 1ª Palestra: Palestrante a ser confirmado / INCRA
11h05 – 2ª Palestra: Engº Agrº José Maria Hesketh Conduru – Diretor DEAF / ITERPA
11h50 – Debate
12h – Intervalo
Painel VI: Crédito para reflorestamento
Moderador: Carlos Alberto Corrêa – CEPLAC
14h – 1ª Palestra: Engº Florestal Sílvio César de Abreu Oliveira – Analista de Projetos Rurais / BANCO DA AMAZÔNIA
15h05 – 2ª Palestra: Engº Agrº José Pereira dos Santos – Gerente de Projetos / BANPARÁ
15h10 – Debate
15h40 – Intervalo
Painel VII: Serviços ambientais
Moderador: Lucélia de Souza Araújo – Programa Campo Cidadão / SAGRI
16h – Serviços ambientais e credito de carbono – Engº Florestal Ambroise Graffin – ONFi
16h35 – Pagamentos para Serviços Ambientais ligados ao Reflorestamento – Paulo Roberto Pinto – SEMA
17h10 – Debate

25 de Setembro – Sexta-feira
8h30 – Elaboração de Documento Propositivo

Contatos: srpa2009@ideflor.pa.gov.br / (91) 3236 1875 e 3214 8639.
Ascom – Ideflor

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará