Curso de medicina alternativa na Apa de São Geraldo

Membros do Grupo de Agentes Ambientais Voluntários do Parque Estadual Serra dos Martírios/ Andorinhas (Pesam), com o apoio da Gerência, realizaram, na última quarta-feira (02), um curso de fitoterapia para professores e alunos da Escola Pedro Gomes, na Vila Santa Cruz, interior da Área de Preservação Ambiental (APA), município de São Geraldo do Araguaia, na zona de amortecimento do parque.

                                                            Alunos e professores participaram do curso

 Fitoterapia é a utilização de plantas para fins curativos. O objetivo da capacitação foi despertar nos educadores e alunos da vila a importância de saber manipular as plantas medicinais comuns, existentes na região e, assim, disseminar a prática da medicina alternativa na comunidade.

O resultado do curso será mostrado ao público no sábado (19), em uma exposição com os principais remédios fitoterápicos,  na Feira de Ciências e Cultura, que acontecerá na Vila. No mesmo dia haverá o lançamento do projeto de Educação Ambiental nas escolas e vilas da APA.

                                                 Estudante aprende o poder curativo das plantas

 Durante o curso, os participantes aprenderam a produzir remédios contra verminoses, gripe, tosse, cólica, dor de garganta, hemorragia, insônia e congestão nasal. Prepararam também a famosa multimistura, um suplemento alimentar à base de folhas de macaxeira, batata doce, quiabo, abóbora; sementes de melancia, girassol, gergelim, amendoim, castanha do Pará, fubá de milho e cuim de arroz.

                                    A gerente da UC, Gisele Parise (de branco,cabelo preso), observa a aula

Todos os professores e alunos de 5ª a 8ª séries da escola participaram da capacitação. Para o Professor Valdemir Ribeiro, um dos cursistas, "o resgate do uso de remédios fitoterápicos na comunidade significa a valorização de uma cultura que vem se perdendo para a influência consumista do mundo moderno.", resumiu Ribeiro. 

A Gerente da Unidade de Conservação ((UC), Giselle Parise, também participou da atividade e disse que “a prática de alternativas como essas engrandece a sabedoria popular da região e ainda reduz gastos com remédios farmacêuticos.”

O curso foi ministrado por Francisco dos Santos e Maria do Espírito Ribeiro. Para estes, a realização de uma capacitação sobre remédios caseiros na comunidade é de grande importância, pois valoriza o saber popular das pessoas. “A partir de agora, os participantes poderão se valer das plantas que cultivam em casa para curar as verminoses e os sintomas de congestão nasal,dentre outras enfermidades primárias”, justificaram os cursistas.

Depois de capacitados, professores e alunos da vila poderão produzir mais remédios e até colocá-los na exposição de setembro. A escola Pedro Gomes espera receber discentes e docentes das demais escolas do município para visitar e conhecer as experiências desenvolvidas pelos alunos.

Texto: Nilson Amaral/ Fotografias: Diretoria de Áreas Protegidas (Diap)

 

 

 

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará