Regularização fundiária é discutida com movimentos sociais

Representantes de movimentos sociais de Brasil Novo, município do oeste paraense, reuniram-se com autoridades estaduais e municipais no início da tarde desta sexta-feira (28), sob a coordenação do mutirão Arco Verde Terra Legal, que chega ao décimo município paraense. Cerca de 50 pessoas participaram do encontro, quando foram discutidas pautas relacionadas ao levantamento para medição de áreas e encaminhamento para regularização fundiária.

O cadastramento está sendo realizado dentro das áreas de projetos coloniais, com prioridades em áreas dentro das glebas com medições. As áreas de assentamento também estão incluídas, além de ações de legalização e transferência de terras públicas. A intenção é cadastrar, georreferenciar e titular as terras.

Diálogo – Segundo técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) do Pará, a concepção de assistência técnica prioriza a discussão com colonos sobre o que eles esperam, para atender às necessidades específicas de cada região.

O secretário de Estado de Agricultura, Cássio Pereira, falou sobre o projeto estratégico de segurança alimentar, que inclui a entrega de patrulhas e tratores, que incentivam a produção de alimentos em áreas desmatadas, evitando, assim, o aumento da degradação.

Entre os participantes do encontro estavam também o prefeito do município, José Carlos Caetano; o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepara), Aliomar Arapiraca; representantes do Consórcio Belo Monte e o coordenador nacional do mutirão Arco Verde, Carlos Guedes.

Luciane Fiuza – Secom

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará