Sema realiza oficina de etnozoneamento

A discussão da temática do etnozoneamento no Pará

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará (SEMA), por meio da Diretoria de Áreas Protegidas (DIAP), Coordenadoria de Ecossistemas (CEC), Gerência de Proteção do Meio Socioeconômico e Cultural (GEMEC) e Assessoria de Povos Indígenas, realizou de 4 e 6 agosto, no Auditório do Campus de Pesquisa Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém, a Oficina de Trabalho para Etnozoneamento e Etnomapeamento em Terras Indígenas do Pará: Ferramentas de Gestão Ambiental.

Na pauta da discussão, a definição do conceito de Etnozoneamento e a definição dos objetivos e da metodologia que será implementada pela SEMA no Etnozoneamento na Terras Indígenas (TI) da região do Trombetas-Mapuera, a fim de atrair parcerias com Instituições e Organizações para execução dos trabalhos.

O etnozoneamento foi definido “como uma ferramenta de diagnóstico e planejamento para gestão de terras indígenas, elaborado de forma participativa tendo como objetivo a preservação, conservação, uso e manejo dos recursos naturais das TI do Pará”.

Participaram da oficina 40 pessoas de diversas lideranças indígenas, representantes de secretarias estaduais do Pará e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Acre, Comissão Pró-Índio.

O evento foi considerado positivo principalmente para a equipe da SEMA que discutiu “uma temática considerada recente e desafiadora para o Estado e para a própria Secretaria”.

 

Ascom/SEMA
(91) 3184-3332
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará