Mutirão Arco Verde resgata cidadania da população de Rondon do Pará

Tranquilidade para trabalhar. Essa é a expectativa dos produtores Manoel Costa e Rubens Denadai, cujas histórias de vida são bem distintas, mas que se encontram e se beneficiam das ações do mutirão Arco Verde Terra Legal, iniciado no município de Rondon do Pará, região do Rio Capim, nesta sexta-feira (24).

Há nove anos proprietário de um terreno em Rondon, Manoel Costa deu o primeiro passo para conseguir o título de posse da área onde vive e trabalha, o que lhe dará acesso a financiamento para produzir mais hortaliças e legumes. Ao lado de Antônia, sua esposa há 20 anos, Manoel estava na fila com a documentação necessária para o cadastramento fundiário. "Viemos com todos os documentos para tirar, pela primeira vez, a documentação e regularizar a nossa terra. Isso é bom porque vamos poder ter ajuda para nossa colheita", disse ele.

A possibilidade de conseguir financiamento para investir em sua propriedade, que conseguiu regularizar, também foi destacada pelo paulista Rubens Denadai, há 13 anos morador de Rondon do Pará. Agora, ele ganhou ânimo para enfrentar um novo desafio: reabrir a fábrica de compensados, onde empregava cerca de 70 pessoas, fechada há seis meses por falta de capital. "Vamos buscar parcerias com bancos e tocar a empresa pra frente, porque temos muito trabalho a fazer", ressaltou.

Além da regularização fundiária, o mutirão Arco Verde levou a Rondon do Pará atendimento médico e odontológico, e serviço de emissão de documentos. Rondon foi o sexto município paraense a receber as ações do mutirão, que ainda beneficiará mais 10 municípios no Estado.

A expectativa da equipe da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) que atua no mutirão é atender cerca de 1.500 pessoas nas unidades móveis, na sexta-feira (24) e sábado (25). Na área de saúde a população pode medir a pressão arterial e a taxa de glicose, e ter acesso a consultas médicas e odontológicas. Até exames de raio-X poderão ser feitos no ginásio da Escola Municipal D. Pedro I.

O programa Arco Verde Terra Legal é uma parceria dos governos federal, estadual e municipal, e visa diminuir, por meio de vários serviços oferecidos gratuitamente à população, os impactos das operações de combate à degradação ambiental nos 43 municípios que mais desmataram em 2008, localizados nos Estados da Amazônia Legal.

Plantio – O mutirão em Rondon começou pela manhã, com o plantio de 50 mudas de diversas espécies frutíferas, no horto municipal, feito pelo grupo de Desbravadores e Aventureiros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, formado por crianças de 6 a 16 anos. "É bom plantar para termos uma cidade mais verde", disse o pequeno Matheus, 6 anos, que se comprometeu a acompanhar o crescimento do coqueiro que ajudou a plantar.

O atendimento diversificado oferecido pelo mutirão foi ressaltado por Manoel Imbiriba, diretor de Licenciamento Florestal da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que representou a governadora Ana Júlia Carepa no evento. "O produtor rural pode realizar todas as etapas de regularização aqui, buscar financiamento e ainda ter acesso a novas maneiras de produção sustentável", explicou Imbiriba.

O conhecimento científico para auxiliar a produção agrícola, também oferecido no mutirão, foi um dos pedidos do prefeito de Rondon, Olavo Silva Rocha. "Estamos trabalhando para melhorar a nossa cidade. Queremos que vocês tenham uma boa impressão de Rondon do Pará. Mas também pedimos que deixem seus conhecimentos para nos ajudar a progredir de maneira sustentável", frisou.

O superintendente regional do Banco do Brasil, Sérgio Conti, frisou o trabalho social realizado pela instituição, principalmente neste momento de crise financeira mundial. "O Banco do Brasil está acreditando no país e no povo brasileiro, aumentando o crédito para os produtores em um momento que o mundo todo faz o contrário, por causa da crise. Esse é o nosso compromisso com o país também; é o que nos diferencia de um banco comum, que visa apenas o lucro", enfatizou Conti.

Transição – Karla Valverde, representante da sede do Banco do Brasil em Brasília (DF), destacou o entusiasmo da população com as ações do mutirão Arco Verde, importante na reestruturação do município, que há pouco tempo tinha no comércio ilegal de madeira a sua principal fonte de geração de renda. "Os voluntários e a energia das pessoas que estão trabalhando conosco estão fazendo a diferença aqui, nesse momento de transição entre um modelo de produção predatório para sustentável e familiar. Eles estão resgatando a cidadania do povo de Rondon do Pará", afirmou Karla.

Entre os cerca de 150 voluntários que atuam no mutirão está Clóvis Júnior, 18 anos, estudante do ensino médio na rede pública de ensino, que participou até das reuniões para apresentação dos projetos levados ao município. "Sou filho de produtores rurais e quero ajudar a colocar em prática tudo o que aprendo na escola, para ajudar minha cidade e minha família", disse ele.

Hyury Potter -Secom

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará