Expedição pelo Rio Mamuru promove debate sobre ordenamento territorial

Começa nesta segunda-feira (6) uma expedição de dez dias pelo Rio Mamuru, no oeste do Estado, promovida pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará (Ideflor), para esclarecer, junto às comunidades locais, detalhes sobre o processo de ordenamento territorial na região. Além de técnicos do Ideflor, participam da expedição representantes das prefeituras de Juruti e Aveiro, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juruti e Associação dos Trabalhadores Rurais do Planalto Mamuru.

Durante a viagem, a comunidade irá participar dos trabalhos de mapeamento e georeferenciamento da região, essencial para ajudar a localizar áreas específicas, como nascentes de rios, por exemplo, através da utilização do equipamento de posicionamento global (GPS). "Além de subsidiar o plano de uso da área, esse trabalho vai ser fundamental para a demarcação da terra das comunidades que vivem no entorno do Rio Mamuru", afirma Daniel Francêz, gerente de Outorga Florestal do Ideflor. Até o fim da expedição, serão realizadas 12 reuniões com a população.

Ordenamento – A área da expedição faz parte do conjunto de glebas Mamuru-Arapiuns, a maior área de florestas públicas não destinadas do Estado, que abrange os municípios de Santarém, Aveiro e Juruti. O processo de ordenamento territorial na região, coordenado pelo Governo do Estado, por meio do Ideflor, discute, junto com diferentes setores da sociedade, diretrizes para o uso sustentável das florestas públicas.

Tiago Araújo – Ideflor

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará