Oficinas para a futura Reserva da Biosfera do Marajó

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) realizou, no período de 22 a 26 de junho, a 10ª e 11ª oficinas nos municípios de Santa Cruz e Cachoeira do Arari.

Mesa da oficina realizada em Cachoeira do Arari. No centro (em pé), o vice-prefeito da cidade

 O principal objetivo da oficina foi discutir com os poderes municipais, organizações não governamentais (Ong´s) e com a sociedade local, a importância do reconhecimento da Reserva da Biosfera do Marajó, e ouvir os principais problemas e sugestões para integrar o documento que será entregue em novembro para a Governadora do Pará, Ana Júlia Carepa.

A Reserva da Biosfera recebeu o nome de “Reserva da Biosfera Amazônia – Marajó”. Essa nova denominação permite maior impacto mundial e possibilita futuros reconhecimentos de outra área costeira.

A realização das oficinas torna público que a Sema apóia o processo de construção participativa na criação da Reserva da Biosfera Amazônia – Marajó , pois para que  as futuras unidades realizem um modelo de gestão integrada, participativa e sustentável dos recursos naturais, é preciso o apoio das comunidades em geral.

Prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias participaram da oficina

A equipe técnica da Sema foi composta pelo Coordenador de Ecossistemas, Biodiversidade e Socioambiental da Sema, Crisomar Lobato; pela socióloga Jocilete Ribeiro; pela bióloga Nívea Gláucia e  pelo engenheiro agrônomo Ernildo Serafim, que acrescenta, como uma homenagem ao poeta Antônio Muribeca, os versos marajoaras abaixo:

Cachoeira do Arari

“Pelos caminhos do Marajó
Eu jamais sigo só
Pelos caminhos do Marajó
O meu amor é maior
(…)
Eu vivo feliz
Eu vivo aqui
Como se diz
Eu fico a sorrir (…)”

(Poeta Antônio Muribeca)

Ascom/Sema
Fotografia cedida pela Diretoria de Áreas Protegidas (Diap)

 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará