Poluição no rio Murucupi – Nota à Imprensa I

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da Gerência de Áreas Degradadas (Gerad), confirma que só às 10h28 desta terça-feira (28) recebeu um telefonema, oficial, de um gerente da área de meio ambiente da Alumina do Norte do Brasil (ALUNORTE), informando uma “denúncia de uma comunidade” do município de Barcarena, onde estão as instalações físicas da referida fábrica de alumínio, relatando a mudança de “cor e turbidez” da água do entorno da usina, provocado pelo provável rompimento de uma bacia de contenção, o que falta ser ainda checado no local pela Sema.

Mas, segundo o mesmo gerente, no contato que fez nesta manhã com a Sema, uma equipe da ALUNORTE foi a campo vistoriar uma área e não observou nenhuma alteração ambiental no local visitado. O gerente também disse que as providências normatizadas para o meio ambiente, que cabem ao empreendedor nesses casos, foram tomadas.

Uma outra informação de um técnico da Secretaria Municipal de Barcarena, consultado nesta manhã pela Gerência de Áreas Degradadas da Sema, confirmou alterações na cor da água do rio Murucuripe, onde já teria se “encontrado alguns peixes mortos”, o que foi provocado provavelmente por “lama residual de bauxita”, o minério do alumínio.

A Sema está enviando três técnicos a Barcarena, às 14 horas de hoje, para fazer os levantamentos necessários para detalhar as causas e as vistorias de praxe, segundo manda a legislação ambiental em vigor. Equipes da Delegacia de Meio Ambiente (Dema) e Instituto "Renato Chaves" completam a força tarefa do estado para proceder os levantamentos e vistorias preliminares.

ASCOM-SEMA

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará