Sema preocupada com temporários dos planos de manejo florestal

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) poderá ficar desfalcada dos temporários que hoje atuam diretamente na análise dos Planos de Manejo Florestal Sustentado (PMFS), o que, se concretizado, se revestirá em inegáveis prejuízos ao resultado desse trabalho, importante para a dinâmica do setor florestal do Estado.

Para fazer frente a essa situação, a Sema, com o apoio da Secretaria de Governo (Segov), tentará negociar, junto ao Ministério Público do Trabalho a solução, em virtude da relevante necessidade de o órgão ambiental não poder paralisar os resultados de apreciação dos documentos, os PMFS.

Uma alternativa vai ser estudada em conjunto pelos três órgãos para permitir, excepcionalmente, a permanência do pessoal envolvido com os planos de manejo por mais quatro meses, até o mês de abril.

O objetivo da Sema é que a análise dos planos de manejo, fundamental para manter as operações do setor madeireiro brasileiro, não seja prejudicada, ao mesmo tempo em que os novos servidores, aprovados no último concurso público para o órgão ambiental sejam treinados e qualificados.

O concurso da Sema, relizado em novembro de 2008, foi para preencher 300 vagas, em Belém e escritórios estratégicos da Secretaria em cinco regiões do estado. Mas só foram efetivados 211 servidores, e o certame só será homologado no dia 31 de janeiro de 2009, outro aspecto que preocupa a direção da Sema.

Por Douglas Dinelli – Sema

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará