Fiscais localizam madeira enterrada em Tailândia

 

Belém – Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e policiais do Batalhão da Polícia Ambiental localizaram ontem em Tailândia, a 250 km de Belém, no nordeste paraense, cerca de 300 toras de madeira enterradas em uma serraria de onde as equipes deveria retirar a madeira apreendida pela ação de fiscalização do Instituto Brasileiro dos Recursos Naturais e Renováveis (Ibama). Nesta madeireira o Ibama havia apreendido 370 m3 de madeira, mas o volume enterrado no pó de serragem deve ser duas vezes superior.
Esta ação integra a Operação Arco de Fogo, liderada pelo Ibama, Polícia Federal, Força de Segurança Nacional e governos estaduais, deflagrada em Tailândia último dia 26 de fevereiro para combater o desmatamento na Amazônia.
Os madeireiros que operam na ilegalidade têm usado de toda a sua criatividade para camuflar o produto irregular. Num sobrevôo realizado na quinta-feira (13) por fiscais do Ibama e Sema, foram avistadas entre 300 a 500 toras de madeira em uma lavoura de milho a cerca de 5 km da sede do município, no sentido sul da PA-150. Os fiscais deverão fazer o percurso por terra para realizar a cubagem e fazer a apreensão. Indícios apontam que a madeira estava sendo retirada do local, mas foi abandonada de última hora ao indício da fiscalização.
Até esta sexta-feira (14), a Sema, retirou dos pátios de serrarias 13,5 mil m3 de madeira, sendo 6.878 toras. Desse total, 5,7 mil m3 saíram por balsa e o restante em 527 viagens de caminhões. A média diária de produção dos fiscais da Sema é de 1,2 mil m3/dia que saem das madeireiras. Até o momento esta frente da operação, que se iniciou dia 15 de fevereiro passado, atuou em nove serrarias. A Sema também está desmontando as serrarias fechadas pela Polícia Federal. Já foram desmontados os equipamentos de três serrarias e outras oito devem sofrer a mesma penalidade nos próximos dias.
De acordo com levantamento do Ibama, até o último dia 10 de março, a Operação Arco de Fogo aplicou cerca de R$ 5 milhões em 52 multas lavradas. Apreendeu ainda cerca de 8 mil m3 de madeira de 27 propriedades vistoriadas. Destas, 12 são empresas madeireiras e as demais representadas por pessoas físicas, que não apresentaram documentação regular para constituir empresa. A maioria foi multada por não possuir as guias florestais que deveriam acompanhar a madeira existente em seus pátios. De acordo com o Ibama, na maior parte das empresas legais têm se encontrado em média 50% a mais de madeira do que o licenciado nas guias florestais.
A Operação trabalha com duas frentes em Tailândia. Uma com destruição de fornos de carvão e outra com fiscalização de madeireiras. A primeira equipe já destruiu até a segunda-feira (10), cerca de 600 fornos de carvão vegetal nas áreas urbana e rural do município. Por cada forno destruído, os fiscais lavraram multa de R$1000.
 
Ivonete Motta – Sema
Colaborou Luciana Almeida – Ibama/Belém
Contatos – 91 3184 3332 e 91 9638 5287
 
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Travessa Lomas Valentinas, 2717, CEP: 66093-677. Belém/Pará